Nosso Tricolor não caiu… Ufa!

Por Ivan Bartoli

E não vai para a Libertadores… Que ótimo! No pior ano do São Paulo desde o início da era de pontos corridos, nós tricolores paulistas temos muito o que pensar.

Li há alguns meses que o São Paulo já foi rebaixado, mas o texto se referia, obviamente, aos nossos dirigentes. Infelizmente é uma grande verdade. Depois do tri em 2008, tudo que ganhamos foram escândalos na alta cúpula e erros grotescos de administração.

Se não vamos jogar a série B em 2018, temos que comemorar a oportunidade para rever os caminhos que estamos trilhando, se não quisermos passar o mesmo sufoco nos próximos anos.

É inevitável, se não houver um rompimento, uma mudança drástica no comportamento dos cartolas, seja em 2019 ou em 5 anos, o São Paulo vai jogar a série B.

Os torcedores foram a única vitória do time em 2017, mas estes mesmos torcedores têm que parar e refletir. Demos apoio, mas agora é preciso cobrar. É hora de dar um passo atrás para, então, dar dois a frente. Eis o motivo pelo qual eu fico aliviado que o São Paulo não disputará a Libertadores no ano que vem.

Vamos relembrar… Em 2013 o time terminou o primeiro turno na zona de rebaixamento, mas, assim como em 2017, se recuperou no returno e terminou o ano na série A.

No ano seguinte, eliminado nas quartas do Paulistão pela Penapolense, eliminado na terceira fase da Copa do Brasil pelo Bragantino – em pleno Morumbi – e eliminado na semifinal da Sulamericana pelo Atlético Nacional (Col). Que ano, hein? Pasme, a diretoria conseguiu explorar a temporada como “vitoriosa”, considerando a segunda colocação no Brasileiro e a classificação para a Libertadores de 2015.

Motivos para comemorar? Nenhum. Em 2015, eliminado pelo Santos na semifinal do Paulistão, eliminado pelo Cruzeiro nas oitavas da Libertadores, eliminado pelo Santos na semifinal da Copa do Brasil e apenas quarto lugar no Brasileirão – 19 pontos atrás do campeão (aproveitamento de 54,4% e saldo de 6 gols).

Em 2016 foram mais eliminações, assim como nos outros anos, e um amargo décimo lugar no Brasileirão, com 46% de aproveitamento e saldo de 8 gols.

Com o pior desempenho do São Paulo desde o início dos pontos corridos, em 2017 não seria justo que essa diretoria pudesse “comemorar” a classificação para a Copa Libertadores da América – ainda mais se o “grande feito” fosse atingido com a 8ª ou 9ª colocação no Brasileiro.

Vamos afastar, por um momento, as vantagens financeiras de disputar a Libertadores e, igualmente, (tentar) esquecer o carinho e a ambição de nossa torcida – e de todos os brasileiros – pelo torneio.



Há 12 anos não vencemos um paulista, há outros 9 não vencemos o Brasileirão, desde 2012 não levantamos um caneco sequer… Vale a pena competir pela Taça que nós mais gostamos? Depois de tudo que passamos com esse time em 2017?

Como eu disse, chegou a hora de dar um passo atrás para dar dois a frente.

A diretoria vai começar 2018 sem nenhuma vitória. Não há disputa de Libertadores para enganar, não ficamos em uma boa colocação no nacional do ano passado… Queremos mudanças.

O torcedor mudou, lotou o Morumbi, o Pacaembu e até o Serra Dourada. O torcedor salvou 2017.

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

E aí, diretoria?

Vamos cobrar.

Saudações tricolores,
Ivan Bartoli


Confira outras notícias no Arquibancada Tricolor