Libertadores: Sonho ou Pesadelo?

Por Ricardo Senna – Redação Arquibancada Tricolor

Copa Libertadores

Após uma reação no Campeonato Brasileiro comandada por Hernanes, o São Paulo se vê em condições de brigar ainda por uma vaga na Copa Sulamericana e até, quem sabe, na Copa Libertadores.

Logicamente, é sempre melhor conseguir uma vaga na maior competição sulamericana de clubes, pela projeção, receitas, atração maior a patrocínios, contratação de jogadores que querem disputar o torneio, além da consagração de estar entre os maiores do continente.

Contudo, diante do que foi o ano de 2017, uma classificação nesta competição (se vier a acontecer), poderia encobrir os erros de gestão que o São Paulo sofre há anos?

Não se trata de torcer contra, de forma alguma, porém, é leviano pensar que a torcida ficaria feliz e se esqueceria de tudo o que foi feito este ano, apenas pela alegria de ter saído do Z4 para uma eventual vaga na Libertadores?

O tal planejamento e reformulação que tanto se prega, ou aprendizado sobre toda situação inglória que o São Paulo passou este ano, seria feito da mesma forma com ou sem a vaga na Libertadores?

Final da Libertadores de 2005
São Paulo na final da Libertadores de 2005: Cada vez mais na saudade

Ano após ano, estamos vendo um mesmo filme se repetindo:

No Paulistão
O São Paulo fala que vai dar chance a garotos da base no Paulistão. Não os coloca em campo para ganhar ritmo, entra com os titulares para ganhar entrosamento e faz uma primeira fase excelente.

No primeiro mata-mata, bate algum clube do interior que fez boa campanha e anima sua torcida, mas ao chegar nas semifinais, perde para algum outro clube e fica de fora.

Vale lembrar que o São Paulo não chega a uma final do Paulistão desde 2003.

Na Copa do Brasil
O São Paulo passa com alguma tranquilidade sobre times que enfrenta nas primeiras fases, mas cai diante do primeiro adversário de expressão e a gestão argumenta que o foco é o Brasileirão.
É um título que falta em nossa galeria e não vamos a uma final desde 2000.

No Brasileirão
O São Paulo começa como um dos favoritos às primeiras colocações, até mesmo por sua história no torneio, especialmente na era dos pontos corridos. Perde pontos em casa, quase não vence fora e briga apenas para figurar em uma possível vaga na Libertadores ou, como nos últimos anos, brigando para não ficar no Z4.

É muito pouco para um clube deste tamanho.
Estamos nos acostumando a esta rotina, a ter jogadores nota 4 / 5 para compor elenco. Todos os anos, o São Paulo contrata uma baciada de jogadores e dispensa outros, troca o treinador, mas nada acontece.

Não disputamos títulos, apenas entramos como figurantes nas disputas. Isso vai se repetir até quando?

Se a vaga na Libertadores não vier este ano (o que provavelmente deve acontecer), que seja feito um planejamento de verdade, entendendo nossas limitações, conhecendo nossas dificuldades, para corrigí-las e não iludindo a torcida ou posando como um gigante que sempre foi, mas tem deixado de ser há algum tempo.

Apoiamos o clube, mas cobraremos sempre a gestão.