A camisa 10 deveria ser aposentada? | OPINIÃO

Em meio ao debate sobre quem deveria assumir a camisa 10 do São Paulo após a saída de Nikão, fica o pensamento sobre quanto uma camisa tão simbólica como essa, perdeu seu valor ao longo do tempo.

Já começo aqui com o fato dela ter sido entregue a Nikão no início da temporada, colocando uma enorme responsabilidade e cobrança sobre um jogador que não tinha vínculo algum com o clube e muito menos, performances que justificariam essa decisão.

O peso e grandeza da camisa 10 se deve ao Rei Pelé, que a imortalizou e definiu o simbolismo do que representa o “craque do time“, quando dizemos até hoje que alguém é o “camisa 10 e faixa“.

Pita 1986 | Arquibancada Tricolor
Pita, um dos grandes craques do São Paulo com a camisa 10 em 1986

Se voltarmos no tempo, podemos lembrar rapidamente de nomes como Raí, Pita, Pedro Rocha, Gerson e Zizinho, que foram grandes craques da história não só do São Paulo, mas do futebol, a vestirem essa camisa 10.

Logicamente, tivemos outros sem tanta qualidade, vestindo este número e não produzindo boas memórias para nós, e é justamente aí que eu queria chegar: O São Paulo deveria aposentar a camisa 10?

Em outros países e esportes, é algo comum

No basquete, especificamente na NBA, é muito comum vermos camisas sendo aposentadas e eternizadas, para homenagear grandes craques que marcaram a história.

No futebol, isso começou a ser praticado nos últimos anos, como no caso do Milan, que aposentou a camisa 3 de Paolo Maldini e a Internazionale, que fez o mesmo com a homenagem a Giacinto Facchetti.

O polêmico Ryan Giggs, lenda do Manchester United, é contra a prática. Quando perguntado se os Reds deveriam homenageá-lo, ele comentou que, tirando exceções muito especiais, isso não faria sentido, porque muitos craques já vestiram aquele número dele.

Nessa discussão também levantada pelo site Trivela, surge o debate sobre o que teria acontecido se o Flamengo tivesse aposentado a camisa 10 de Dida nos anos 50/60? Zico jamais teria realizado o sonho de vesti-la e fazer história.

Porém, usando ainda Pelé como exemplo, podemos pensar que nenhum outro jogador seria merecedor de usar o mítico número de novo por lá, não é mesmo?

E no São Paulo, valeria a pena fazer isso?

Voltando ao nosso caso, em relação ao São Paulo, me pergunto se valeria a pena fazer isso.

Por um lado, evitaríamos que qualquer cabeça de bagre voltasse a usar essa camisa, banalizando de vez todo o simbolismo, história e responsabilidade que ela carrega. Mas também, um futuro craque, não teria o direito a criar mais memórias e reforçar a grandeza do número 10.

Confesso que olhando os últimos exemplos que tivemos, eu penso que a camisa 10 deveria ser guardada e só entregue quando tivermos novamente alguém que mereça usá-la.

E você, o que pensa sobre isso? Comente aqui e em nossas redes sociais, a sua opinião!

*As opiniões expressas aqui são de responsabilidade do autor do texto, e não refletem a opinião do site

Siga-nos no Instagram, no YouTube e no Twitter.

Siga-nos no Instagram, no YouTube e no Twitter.

Compartilhe esta notícia