A importância do “Profeta” na história Tricolor

Nós tricolores, nos acostumamos a ver grandes craques defendendo e honrando o nosso manto, representando nossa imensa torcida dentro de campo. Hoje falarei de um dos jogadores mais importantes na nossa história recente, e que mais conseguiu colocar em campo esse espírito que todo são-paulino deseja de um jogador quando veste a camisa mais pesada do Brasil. Falarei de Anderson Hernanes de Carvalho Vieira Lima, ou simplesmente Hernanes, “O Profeta”.

Esse pernambucano, nascido na capital Recife em 29 de maio de 1985, como já relatou em diversas entrevistas, ser são-paulino desde criança. Essa infância como torcedor pode ser um ponto importante para entender toda sua entrega e busca pela vitória em campo pelo nosso Tricolor. Imaginem como deve ser fantástico conseguir realizar o sonho de vestir como profissional a camisa do seu clube do coração e ser vencedor com ela! Hernanes conseguiu, e conseguiu também a identificação e idolatria de uma exigente torcida, tão acostumada com grandes jogadores e conquistas. 

“O Profeta” teve três passagens pelo São Paulo. Ele foi revelado pelo clube em 2004, aos 19 anos. Sua estreia como profissional foi no dia 02/06/2004 contra o LA Galaxy em um amistoso nos Estados Unidos. Devido ao pouco espaço no time principal, Hernanes foi emprestado ao Santo André em 2006, retornando ao clube do Morumbi em 2007 onde começou a ganhar espaço e destaque. Lembro que Mineiro já havia saído, e Josué estava saindo, parecia que aquele time super-campeão iria acabar, nada! Mal sabíamos que para substituir o eficiente Josué, teríamos um jogador ainda mais talentoso, essa foi a chance de Hernanes. O garoto de 22 anos não decepcionou, assumiu a titularidade, e brilhou. Nos anos de 2007 e 2008 o São Paulo completou um inédito tricampeonato brasileiro, o tri-hexa, tendo em Hernanes sua maior reserva técnica de um grande time comandado por Muricy e protagonizado pelo M1TO Rogério Ceni. Hernanes foi importante demais nas duas conquistas e também por ajudar a levar o time à mais uma semifinal de Libertadores em 2010, e como o camisa 10 do time. Aquele jogo contra o Internacional no Morumbi me deixou duas vezes mais triste, pela eliminação da nossa competição favorita e por ser a despedida de Hernanes do nosso Tricolor, que não conseguiu deixar escapar as lágrimas pela frustração da eliminação e pela sua despedida. 

Hernanes foi para a Itália ser ídolo da Lazio, e ter duas passagens sem tanto brilho por Internazionale e Juventus. Nesse meio foi à Copa do Mundo do Brasil em 2014, mas injustamente pouco aproveitado. Hernanes é um daqueles fenômenos que acontecem no futebol brasileiro, um grande jogador, craque, e que tem poucas chances no time titular da Seleção Brasileira. Podemos listar Rogério Ceni, Fábio, Alex, França, Amoroso, Dudu, Lucas entre outros, vai entender a cabeça dos treinadores da Seleção…

“O Profeta” acabou sendo seduzido pelas cifras chinesas e foi ao Hebei Fortune. Até que em 2017 Hernanes foi anunciado como novo reforço do Tricolor para o restante da temporada, para uma missão diferente, livrar o time do rebaixamento. “O Profeta” veio e mudou o seu “patamar” como ídolo na história do clube. Hernanes disputou praticamente um turno daquele Brasileirão, foram 19 jogos, e fez 9 gols. Acabou como o artilheiro do time, autor do gol mais bonito do campeonato e Craque da Galera no globoesporte.com. Só não foi o melhor jogador do campeonato porque resolveram dar ao atacante do time campeão. Injusto, o craque daquele campeonato tinha um nome: Hernanes. Ele desempenhou uma qualidade de futebol surpreendente para um jogador vindo da China. Literalmente comandou o time desde a sua estreia, aquela virada histórica contra o Botafogo, naquela fuga do que seria o maior vexame da história do clube. Sinceramente acredito que se Hernanes não viesse, teríamos caído. O São Paulo foi cirúrgico por contratar naquele momento um jogador identificado com o clube e com o torcedor, líder-nato e teve também a sorte do atleta voltar em um altíssimo nível técnico. Hoje Hernanes está em busca da forma física perfeita após sofrer com tantas lesões no ano passado, creio que 100% recuperado ajudará e muito ainda o nosso Tricolor. 

Essa trajetória “profética”, seus números, sua importância e relevância nas conquistas e nas batalhas, e o seu retorno nos salvando do “pior dos mundos” para um clube gigante como o SPFC me deixa muito claro: Hernanes é o maior jogador do São Paulo deste século atrás apenas de Rogério Ceni. 

Obrigado por tudo “Profeta”, seremos eternamente gratos a contribuição e dedicação pelo manto tricolor, enriquecendo ainda mais a nossa história. E para finalizar faço aqui um pedido, não deixe de treinar braços, quem sabe precisará deles para ajudar o Daniel Alves a erguer mais troféus pelo maior do Brasil (Libertadores retornará…). 


Tiago de Melo. Profissional de Educação Física e Pós-Graduado em Jornalismo Esportivo. Apaixonado por futebol e um privilegiado por ser são-paulino desde sempre. Personal trainer presencial e online e gerenciador do blog TEM JOGO! Siga no Instagram @t.demelo e @tem_jogo

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rummens

Comente com sua conta do Facebook: