As derrotas mais tristes da minha vida

Fala galera!

Voltando com mais uma Coluna do Mário, depois de um tempo de inércia.

A ideia desta coluna partiu de uma conversa em um grupo de WhatsApp com colegas torcedores de diversos times, todos contando suas dores futebolística. Eis que resolvi listar as cinco derrotas mais tristes da minha vida como são-paulino, lembrando que não são as mais vexatórias, mas sim aquelas que doem na alma. Vamos lá:

1. Cruzeiro 2 x 1 São Paulo – Final da Copa do Brasil 2000

Eu tinha 14 anos naquele dia 09 de julho do ano 2000. Aquele time do São Paulo era fantástico, já Campeão Paulista, contava com Rogério Ceni em crescimento, uma defesa sólida com Belletii, Edmilson e Fábio Aurélio, um meio de campo técnico com Vágner, Maldonado, Raí e com França para o ataque, fora os jovens Álvaro, Edu, Fabiano. Era um time que poderia muito bem ter dominado o cenário nacional nos anos seguintes!

Aquele gol do Giovanni aos 45 minutos do segundo tempo ainda dói demais. Acredito que com aquele título, o Rei Raí teria segurado a sua aposentadoria para jogar a Libertadores 2001, 7 anos depois da última participação do Tricolor.

2. São Paulo 1 x 1 Vélez Sarsfield – Final da Libertadores 1994

Em um dos maiores assaltos do futebol mundial, perdemos a nossa dinastia na América e a chance de ter sido Tri, 11 anos antes. Eu era ainda mais novo do que em 2000, tinha apenas 8 anos nesta final. Confesso que não tenho muitas lembranças, mas já era são-paulino fanático e me lembro de flashes dos pênaltis da semifinal e tenho vagas lembranças do primeiro jogo da final. Do jogo decisivo, me lembro muito bem deste lance:

O Tricolor conseguiu levar o jogo para os pênaltis e tenho que admitir: nunca vi 5 cobranças de pênaltis tão perfeitas como as do Vélez. Eu trocaria facilmente o Tri-Hexa por esse título, pois com ele, o São Paulo se manteria no topo por algum tempo e sem ele, vivemos uma seca de títulos absurda nos anos seguintes.

3. Once Caldas 2 x 1 São Paulo – Semifinal da Libertadores 2004

Este derrota aqui doeu demais, ainda mais porque eu estive no Morumbi no jogo da ida. Foi meu primeiro jogo de Libertadores no estádio e talvez um dos maiores públicos que já vi ao vivo: 70.504 pessoas.

O jogo no Morumbi foi horrível, os caras colocaram os 11 dentro da área e vieram para empatar. Talvez tenha faltado audácia para o Cuca tirar um dos volantes e partir pra cima.

Lá na Colômbia todos lembram o que aconteceu: um jogador dopado por cocaína correu mais do que o Usain Bolt aos 45 do segundo tempo e decretou a vitória dos caras. Triste demais, porém foi uma derrota que serviu de base para as conquistas de 2005, ao menos isso!

4. São Paulo 2 x 1 Inter – Semifinal da Libertadores 2010

Não quis colocar aqui as duas eliminações para o Inter em Libertadores, então escolhi esta, pois foi a última real oportunidade do M1TO conquistar a América novamente!

Depois de um jogo horrível em Porto Alegre, a chance do São Paulo era reverter o resultado no Morumbi! Contando com Ceni, Miranda, Hernanes, Fernandão e Ricardo Oliveira, bastava ao Tricolor bater os gaúchos para estar automaticamente no Mundial daquele ano, já que a final seria contra o Chivas, convidado pela Conmebol e que não poderia participar do torneio no final do ano.

Eu estava lá nas Arquibancadas do Morumbi e o final do jogo foi melancólico. A cena do M1TO abaixado, chorando, não sai da minha cabeça. Aquele jogo também marcou a despedida do Profeta, que foi para a Lazio.

Ainda tenho a seguinte impressão do final daquele jogo, onde o Tricolor teve um escanteio e o M1TO foi para a área e acabou fazendo falta no goleiro Renan do Inter: quem deveria ter batido aquele escanteio era o M1TO, pois era o atleta que melhor batia na bola! Ele sabia bater na bola e não cabecear!

5. São Paulo 1 x 2 Atlético – MG – Oitavas de Final da Libertadores 2013

Com certeza esse jogo não fará parte do Top 5 de mais ninguém, porém para mim ele significa uma mudança em minha vida. Eu tinha muita expectativa naquele time, ainda mais depois do título da Copa Sulamericana em 2012. Mesmo sem Lucas, a esperança era de um futebol ofensivo e de muitos gols! Nossa fase de grupos foi sofrida, mas aquela partida de ida pelas oitavas de final tinha tudo para ser a mudança da sorte: em menos de 15 minutos, Ademílson já havia perdido 3 chances claras de gol. Era questão de tempo para uma goleada do Tricolor, eis que aos 35 minutos do PRIMEIRO TEMPO, o zagueiro Lúcio é expulso por uma falta imbecil no meio de campo. Obrigado Lúcio! Acabou com o Tricolor, nos eliminou e essa derrota me fez deixar de ser um torcedor fanático, por isso escolhi ele para estar aqui entre as cinco maiores derrotas!

E para você? Quais são as derrotas mais tristes da sua vida como torcedor? Vale até citar alguma da Seleção, por exemplo! Comente abaixo!

Forte abraço!

Foto: Imortais do Futebol

* A opinião do colunista não reflete a opinião do site






Comente com sua conta do Facebook:
Você já conhece a Loja do Arquibancada? Modelos exclusivos para você mostrar o seu amor pelo Tricolor!

Confira outras notícias no Arquibancada Tricolor