#ColunaAT – Atenção, Cuca: Pato NÃO É centro-avante

A coluna Carrinhos e firulas é escrita pelo Victor Oliveira e sempre será publicada às sextas, contendo muitas análises sobre o Tricolor!

Após uma pequena novela, na qual o final quase foi infeliz para o Tricolor, Alexandre Pato acertou o retorno ao Morumbi na última quarta-feira. A contratação de Pato repete a estratégia da diretoria são-paulina em repatriar ídolos recentes da história do São Paulo, visando retorno técnico e comercial para o clube.

Com a confirmação o novo reforço, já começam as discussões sobre como encaixar Pato no time titular do São Paulo. Uma corrente forte defende que o atacante atue como centro-avante, revezando com Pablo no comando do ataque. No entanto, o histórico de Pato mostra que ele não joga bem quando escalado como centro-avante.

Na sua última passagem pelo Tricolor, Pato viveu dois grandes momentos: no segundo semestre de 2014 e durante a passagem do técnico Osorio pelo Tricolor, em 2015. Nas duas situações, Alexandre Pato atuava como segundo atacante ou ponta de lança, tendo uma referência à frente na área.

Em 2014, no segundo turno do Brasileirão, o São Paulo encaixou um time ofensivo e envolvente, que contava com um quadrado mágico no ataque: Kaká, Ganso, Pato e Luis Fabiano (revezando com Allan Kardec). O time teve grandes atuações e jogadas memoráveis, como o golaço contra o Sport, marcado pelo próprio Pato. Naquela formação, Pato flutuava entre o meio-campo e ataque, atuando pelas beiradas, principalmente.

Já com Osorio, durante alguns meses da temporada 2015, Pato teve grandes atuações e marcou 11 gols em 29 jogos. Na época, o treinador colombiano escalava um time bastante ofensivo, na formação 3-4-3, com Pato atuando como um dos dois atacantes de velocidade, caindo mais para a ponta-esquerda. Não à toa, na temporada de 2015, Pato acabou como artilheiro do São Paulo, marcando 26 gols ao longo do ano. Após esse período, nenhum outro jogador conseguiu superar a marca de Alexandre.






Como Cuca gosta de jogar com três atacantes, Pato vai disputar posição com os atletas de velocidade: o experiente Everton e os jovens Antony e Helinho. A princípio, Pablo é o centro-avante da equipe, mesmo sem ainda mostrar o mesmo futebol da época de Athletico-PR. A entrada de Pato na equipe, com a volta de Hernanes de lesão e a nova dinâmica no meio-campo, com Liziero e Luan, devem melhorar as condições para Pablo marcar mais gols com a camisa são-paulina.


Victor Oliveira. Tenho 26 anos, moro em São Carlos-SP. Sou Engenheiro de formação e trabalho como Analista Financeiro. Sou apaixonado pelo Tricolor desde pequeno, quando comecei a acompanhar os jogos pela TV. Neste espaço, farei análises fortes como carrinhos, carregando a sutileza de uma firula.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook: