#ColunaAT – Culpa do Morumbi?

A Coluna do Felipe é publicada às quintas-feiras pelo Felipe Morais e sempre trará detalhes sobre a rica história do Tricolor! Clique aqui e veja todas as edições da coluna.

Amigos tricolores

Nas últimas semanas, li e ouvi um dos maiores absurdos podem falar do São Paulo, acharam um novo culpado para jogar os holofotes, tirando-os no grande foco!

O time não está bem, estamos na fila desde 2012, vende as joias da base, contrata mal, diretoria amadora – e me perdoe o meu grande ídolo Raí, mas sua gestão no futebol está bem abaixo do esperado pela sua inteligência e paixão pelo nosso São Paulo, esperava-se muito mais. Isso sem contar outras áreas administrativas do clube! Está tudo uma zona!!!!

O São Paulo não coloca medo nem no Ibis! Comemoramos “time grande não cai” e “recorde de público”, algo muito pequeno para ser comemorado frente a grandeza do São Paulo Futebol Clube! Não concordam?

Em meio a tudo isso que comentei, surgem alguns lunáticos da torcida, que acabam infestando outros mais desavisados, algo muito comum no país da “maria-vai-com-as-outras”, dizendo que o problema não é a má gestão, péssima qualidade de alguns jogadores ou um elenco desmotivado e sem mente de campeão. O problema é o estádio! Esse é um daqueles comentários que olhamos e soltamos aquela velha, e verdadeira, frase: “vamos rir para não chorar…”

Morumbi é a nossa casa!

Até o momento, o Morumbi foi a grande causa da maior fila de títulos do tricolor, de 1957 a 1970 quando, por 13 anos, investiu-se na construção da nossa casa. O São Paulo, que já nasceu grande, foi ousado e construiu não apenas um estádio, mas o maior estádio particular do mundo, título esse, que por anos, foi nosso. Hoje, sua capacidade na chega a 70 mil pessoas, mas já recebeu aproximadamente 120 mil… eu já fui no Morumbi com 104 mil pessoas, na triste final da Libertadores de 1994.

Rápida história

Por mais que o time da Lava Jato ou aquele vendido para uma marca de leite e agora para a Tia Leila afirmem que o terreno do Morumbi foi doado, algo que nunca foi verdade, o Morumbi é nosso e está pago! 

Entendo a inveja deles. Um, que sem um presidente do país torcendo por eles jamais teria um estádio, e agora, tem uma dívida gigante para pagar.

O outro, para ter time se vendeu para leite, depois para ter estádio se vendeu para construtora e agora para ter novamente um time se vendeu para a Tia Leila. 

Fica difícil mesmo, entender quando as coisas são honestas e transparentes, ainda mais a Lava Jato, eles entendem de leis?

O Morumbi foi uma grande jogada de marketing da Imobiliária Aricanduva. Ela possuía muitos terrenos no bairro do
Morumbi, que era afastado do grande centro e por isso sem muitas pessoas morando. 






A imobiliária então, cedeu metade do terreno e o São Paulo comprou a outra, graças ao Dr. Laudo Natel, na época, diretor do Bradesco, que junto à Cervejaria Antártica, antes da Ambev sonhar em existir, comprou a outra metade de onde, hoje, está construído o templo tricolor!

Se algum amigo seu, com inveja porque torce para outro time, disser que o Dr. Natel, quando vice governador do estado, doou o terreno, diga ao amigo que quando o Dr Natel assumiu o cargo, o Morumbi já estava quase pronto. Ou ele é o Martin McFly ou a inveja domina. Fico com a segunda opção.

Graças ao estádio do Morumbi, o bairro se valorizou e a imobiliária pôde vender os terrenos que possuía por um valor acima do esperado. Baita jogada!

Respeita a nossa casa!

Alguns dos títulos mais importantes da história não foram conquistados no Morumbi. Se pegar a sigla 6-3-3, podemos ver. Dos 6 brasileiros, 77 foi em Minas, 86 em Campinas, 91 em Bragança, 06 e 07 no Morumbi e 08 em Goiânia. Das Libertadores, 92 em casa, 93 no Chile e 2005 em casa. Os mundiais, por razões óbvias, nem poderia ser comemorado em casa, afinal, apenas a Lava Jato comemora mundial no Brasil, onde é convidado pelo mesmo patrocinador, e ganha de forma “estranha…”, porém isso, não tira a grandeza da nossa casa! Na Libertadores, por exemplo, dificilmente o São Paulo perde jogos.

O problema é maior que o estádio

Li de alguns lunáticos, que o Morumbi é o culpado pois o time adversário não tem mais medo do São Paulo por lá! Amigo, o São Paulo, de hoje, pode jogar no Camp Nou, Bomboneira ou no Parque Ibirapuera. Ele não vai meter medo em ninguém. Por mais que a torcida faça a sua parte, lote o estádio, incentive e crie um clima diferente, em campo, os jogadores não representam a camisa e por isso, não metem medo. Infelizmente a camisa do São Paulo impõe respeito até o apito inicial do juiz, depois são 11 contra 11 e tudo é deixado de lado!

Triste? Mas é a realidade! 

O São Paulo, que já foi o Rolo Compressor, Menudos, Era Telê e Tri-Muricy, hoje é um time desorganizado, sem alma e com jogadores que jamais vestiriam a camisa do São Paulo em outras épocas. 

Reinaldo? Cover do Tiririca que acha que é craque! William Faria? Biro-Biro? Bruno Peres? Ytalo? Kieza? Calazans? Léo Pelé? Vamos parar por aqui para não chorar mais com Pabon, Jonatan Gómez e Clemente Rodrigues que já estiveram vestindo camisa que Leônidas da Silva, Careca, Muller, Raí, Pedro Rocha e Gerson um dia fizeram.

O buraco é bem mais embaixo

Queria mesmo, que o grande problema do tricolor fosse o estádio ou não ter o camisa 9 que Cuca tanto quer, mas infelizmente não é bem isso! O São Paulo está migrando para ser um time pequeno e medíocre. 

Graças a Deus a história não se apaga, mas quem vive de história é museu, logo, precisamos voltar aos títulos e não é o Morumbi que está impedindo isso!


Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova) – www.livrotele.com.br

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Comente com sua conta do Facebook: