#ColunaAT – Mudança já!

A Coluna do Felipe é publicada às quintas-feiras pelo Felipe Morais e sempre trará detalhes sobre a rica história do Tricolor! Clique aqui e veja todas as edições da coluna.

Quem aguenta continuar sendo chacota de todos os times do Brasil? Até o Vasco tem um título em 2019 e o São Paulo, ao que parece, ficará, mais um ano, no “time grande não cai”, “ano que vem o time estará entrosado”, “caminho certo”. A única coisa que podemos nos valorizar, atualmente, é ter estádio pago e que mesmo com tantos anos sem ganhar a Libertadores ou Mundial, os rivais não conseguem nos passar. E nenhum time no país consegue! MUITO POUCO para um time da história do São Paulo.






Diretoria, conselho, presidência e principalmente esse bando de perna de pau, precisam estudar um pouco sobre o que é o São Paulo, a tradição, marca e história que representam! Salário em dia, comida da melhor qualidade, gramado que é um “tapete”, visibilidade internacional, academia de ponta, departamento médico excelente, reconhecimento como ídolos, chuteira e material de treino dos melhores e ainda precisam do que para jogar? Como diz o Muricy, com tudo isso ainda precisa de motivação? O cara que está no São Paulo tem que se motivar apenas por estar lá, tem que entrar no CT motivado e no Morumbi, em dia de jogo, pilhado!!!

Muda ou Morre!

Esse é o titulo do livro do meu amigo publicitário, e grande tricolor, Renato Mendes. No livro, Mendes mostra que está na hora das marcas mudarem, se adaptarem ao novo mundo digital, sair da mesmice, sair do “comercial de 30 segundos da Globo” e ir para dados, experiência, interconexão de canais, fortalecer marcas, propósitos!

Ok, mas o que isso tem a ver como São Paulo?

Pô, tudo! Ou muda, ou vamos acabar igual muitas marcas, morrendo! Marcas morrem, por não mais terem compradores. Times podem sumir por não mais ter torcedores!

“Ah, Felipe, mas você está sendo o teórico do caos”. Talvez, mas o que será que disseram na Blockbuster quando alguém disse que o Netflix iria acabar com o negócio deles? Lembrando que o São Paulo tem 22 milhões de torcedores e a Blockbuster tinha bilhões de clientes.

Não se compara…

Pode ser que não. Mas será que as próximas gerações torceram para um time que não ganha mais nada e é motivo de chacota? Minha filha, não fala na escola que torce para o São Paulo com medo de tirarem sarro dela. E ela só tem 8 anos. Quantas crianças, por ai estão deixando de torcer para o São Paulo por causa dessa palhaçada que estamos vendo em campo? Por medo de chegar na escola e os amigos zoarem o time e o que eles podem fazer? Mandar o Nenê para a “casa do carvalho?” e mais nada!

A morte das empresas, começa quando as futuras gerações não se encantam mais por elas. Esperamos que não ocorra, mas com o caminho o qual Leco está nos dirigindo – ele é um dos, talvez o mais, responsável, mas não único – não acho que o São Paulo acabe como a Blockbuster, mas que viraremos um time pequeno como a Portuguesa virou, isso, eu não duvido.

Ou, pensando, bem, tirando o fato de que nunca caímos para série B, hoje entramos nos campeonatos para participar e não para ganhar. Será mesmo que não estamos nos comportando como um time pequeno? Não vejo o RedBull, Mirassol, Guarani, São Bento, São Caetano entrando no campeonato com chances de ser campeão. E hoje, o São Paulo também não entra como protagonista, como entrava até alguns anos atrás. O São Paulo era temido, hoje, o Avenida faz 2 gols em Itaquera em 10 minutos e o São Paulo em 5 anos nunca fez isso!

Time sem alma!

Alguém, realmente achou que ganharíamos do Corinthians em Itaquera? Que reverteríamos contra o Talleres? Sou tricolor fanático, até livro sobre o time eu escrevi, tenho 30 camisas, 10 livros e mais uma porrada de produtos oficiais entre boné, caneta, caneca, capa de celular e por ai vai!  Vou a jogos sempre que a minha agenda de professor/pai/consultor de marketing digital/empresário/marido permite, mas confesso ir pouco, mesmo morando bem perto do estádio. Então, torcedor eu sou! Mas cada dia menos me empolga ver os jogos. Contra o Corinthians, por exemplo, acabou o primeiro tempo, fui tomar um sorvete com a minha filha que eu ganharia mais. E no final, foi a melhor coisa.

Sou “modinha”?

Pode dizer isso, não ligo, pois esse rótulo vem, com certeza, de um cego que não vê a lástima que o time está. Olha o que fizeram com o nosso São Paulo!!! Sou realista e peço a você, que antes de rotular com a palavra da “moda” olhe o time, olhe o que fizeram com o São Paulo. Você, realmente, confia em Nenê, Everton, Reinaldo, Everton Felipe, Bruno Peres? Acha que os analistas de desempenho são bons, autorizando trazer Sidão, Aderlan, Kieza, Wellington Nem, Ytalo? Confia no time que repatriou Jonatan Gómez? Estude primeiro, rotule opiniões depois!

Cuca precisa de carta branca!

Em 2004, Cuca chegou ao São Paulo e trouxe jogadores pouco conhecidos, mas que tinham alma de campão, tinham vontade, tinham talento ou raça! Talvez a última geração antes dessa geração mimimi que Robinho fez o favor de criar e Neymar de potencializar. Veio Cicinho, talvez o mais conhecido por ter jogado no Atlético Mineiro, veio Danilo, Fabão, Grafite, que jogaram no Goiás com Cuca e haviam feito um excelente campeonato Brasileiro, veio até Vélber, do Paysandu, mas esse não deu certo. Ele teve como escolher os jogadores que desejava – dentro das possibilidades, pois na época, qualquer um queria o Ronaldinho Gaúcho, por exemplo – para montar o time com a sua cara. E lhe foi dado. Ele foi bem, mas a eliminação na Libertadores, custou seu emprego, porém, a base campeã de tudo em 2005 veio do que Cuca plantou em 2004, que foi uma reformulação com a saída dos péssimos Julio Santos, Jean e Julio Batista, assim, como o craque Kaká que em 2003, foi para Milan.

Muda tudo!

Difícil falar “se eu fosse fulano, faria isso” mas como torcedor eu posso falar.

Se eu sou o Cuca, eu mando o sexteto da alegria, comandado por Nenê e Diego Souza procurar time. Se eles são tão craques, como acham que são, eles tem portas abertas no Barcelona, Milan, Real Madrid, Bayern, Manchester City. Será que o Guardiola não conhece nada de futebol? Pois se conhecesse teria pedido o sexteto para seu time! Ao menos, isso deve passar pela cabeça deles! Então que vá para o Vasco, Sport, Paulista de Jundiai, Santos, para onde quiserem!

Manteria o Volpi, Arboleda, Bruno Alves, Hernanes e Pablo como espinha dorsal do time.

Mandaria Jucilei para um Spa – e depois procurar time – venderia Hudson para o Cruzeiro e Edimar, ia de brinde. Quem trouxe esse cara para o São Paulo???? Seria uma limpeza geral.

Defesa

Teríamos uma defesa, no papel, melhor que hoje. Bruno e Arboleda são, hoje, inquestionáveis. Igor e Léo tendem a dar mais qualidade. Volpi, não tem um começo que esperávamos, mas é cedo para o colocar como um “Sidão Mexicano” que eu já li por ai. Walce é talentoso e Kal também, temos uma defesa com muito futuro no tricolor, se não forem vendidos, claro! E ainda tem Jean, que eu não vi grandes erros nas suas atuações. 

Meio de campo

Luan, Liziero e Hernanes, no papel, formam um dos melhores meio de campo do Brasil. Hernanes, em forma, não tem muitos jogadores que se comparam ao seu talento, jogando no Brasil. Luan é excelente e Liziero tem um passe muito bom. Não sei se Hernanes renderia muito mais perto da área, pois ele gosta de vir com a bola, mas Cuca é sábio e conseguirá encaixar ele por ali. Araruna, mandaria para a Europa para pegar experiência, é bom, mas não para ser titular e William Faria, bom, esse vamos dar mais um tempo. Até agora, está razoável, mas quem está bem no São Paulo? Daria mais chances ao Igor também, revezando com Liziero, trazendo Hernanes para posição que ele gosta, 2º volante.

Ataque

Molecada está voando! Helinho, Antony e Toró. Gabriel, foi para o Barcelona, ou seria uma sombra para Pablo, que não está tão bem como se espera, mas pelo menos tem mostrado sede para melhorar. E vai, pois futebol é repetição! Gonzalo, acredito que como camisa 9 possa render mais e Brenner, precisa de mais chances, pois sabe fazer gols e não tem medo. Biro Biro é daqueles que você pergunta: Pra que? Ainda mais porque em breve João Rojas volta, mas esse também eu achava muita correria e pouca produtividade.

É isso meus amigos, ou muda tudo, ou a diretoria vai realizar o sonho de nos rebaixar para a série B, pois enquanto não ficarmos igual o Corinthians, tem gente ali que não sossega!


Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova) – www.livrotele.com.br

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rummens

Comente com sua conta do Facebook:
Você já conhece a Loja do Arquibancada? Modelos exclusivos para você mostrar o seu amor pelo Tricolor!