#ColunaAT – Um outro São Paulo

A TRIbuna do Braga é escrita pelo Rodrigo Braga em todas às sextas.

Por mais improvável que isso pudesse parecer uma semana atrás, o São Paulo foi o melhor time das quartas de final do Paulistão. Venceu os dois jogos contra o bom time do Ituano. E o melhor, jogando bem, coisa que ainda não tinha feito em 2019. Era a injeção de confiança que faltava ao time e até mesmo ao torcedor. Agora o São Paulo vai com outro espírito para a fase decisiva do Estadual. A obrigação de todo time grande é chegar no mínimo até as semifinais, daí em diante tudo pode acontecer. Mas apesar da melhora aparente, não me iludo: o Tricolor vai de franco atirador contra o favorito Palmeiras na semi, e até em uma eventual decisão diante de Santos ou Corinthians. Mas tem sim condições de passar pelo Choque-Rei e de ser campeão paulista. A confiança voltou, e isso já é motivo para ficarmos esperançosos.

Favoritismo

Repito, o favorito na semifinal é o Palmeiras, ao São Paulo cabe fazer um excelente primeiro jogo sábado no Morumbi e tentar conquistar alguma vantagem para a decisão. Vale lembrar que o adversário também estará dividindo atenções com jogos da Libertadores. Mesmo que não se classifique, mas faça jogos duros contra o rival, essa base jovem do Tricolor sairá de cabeça erguida do Paulistão, algo que 99% dos são paulinos julgava ser impossível 10 dias atrás.

Fator Pato

Pato foi outra injeção de auto estima para os tricolores. Ele recusou proposta melhor do Palmeiras para voltar ao clube onde foi muito bem em 2014. Claro, o São Paulo não pagou barato pelo atacante, mas penso que não fez nenhuma loucura. Nos resta torcer por duas coisas: que Pato retribua o esforço com muitos gols e atuações decisivas, e também que o gasto não sirva de desculpa para a diretoria rifar algum dos jovens promissores do elenco.

Eu já sabia


Quem lê desde o começo do ano esta coluna vai lembrar que já escrevi, lá atrás, que Hudson na lateral-direita e os jovens Luan e Liziero na condução do meio-campo eram peças fundamentais para que o São Paulo engrenasse na temporada. Por várias circunstâncias, só nestes últimos dois jogos isso foi possível. E o melhor, com o acréscimo do ótimo Igor Gomes e do excelente Antony (hoje, o melhor do time). Esse time promete.

Receita simples


A diretoria provavelmente sabe disso, e se não sabe não nos custa nada lembrar aos cartolas tricolores: a diferença entre formar um time para conquistar títulos (assim, no plural) e de seguir correndo atrás do rabo como tem feito nos últimos anos, está na decisão de manter estes jovens o maior tempo possível no clube, dando primeiro retorno técnico para depois dar o justo retorno financeiro. Se vender na primeira oportunidade como fez com vários outros recentemente, já sabemos bem o que vai acontecer.






Bem-vindo, Cuca!

Boa sorte ao técnico Cuca, que assume de vez o time na próxima terça-feira. Tenho muita expectativa de que pode ser um bom trabalho, mesclando esse elenco com os reforços que chegarão junto com o treinador. Ah, e parabéns ao Vágner Mancini por ter conseguido fazer o time entrar nos eixos. Eu não botava fé nele, mas fez um bom trabalho e ganhou moral no clube.


Rodrigo Braga. Tenho 40 anos, sou um paulista, paulistano e são-paulino radicado em Santa Catarina, onde há mais de 20 anos atuo como jornalista. Fui editor de esporte e participei de coberturas de Copa do Mundo, Jogos Pan-Americanos e outros eventos internacionais. Sou louco por futebol, mas, principalmente, sou louco pelo São Paulo Futebol Clube.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook: