#ColunaAT – Um sonho: um time só com a base

A Coluna do Felipe é publicada às quintas-feiras pelo Felipe Morais e sempre trará detalhes sobre a rica história do Tricolor! Clique aqui e veja todas as edições da coluna.

Amigos tricolores.

De maneira nenhuma quero aqui menosprezar os jogadores mais experientes e “rodados” do nosso elenco como Pato, Arboleda, Hernanes, Volpi, Hudson ou Bruno Alves. Esses são muito importantes para o time! Tanto dentro como fora de campo. Como Pato mesmo disse após o jogo contra o Goiás, tão importante como os treinamentos são as conversas, e essa afinidade ajuda na união do grupo. Nós, torcedores, só temos a ganhar com isso!

Mas, como todo mundo, eu me permito sonhar. A base do São Paulo é das melhores dos últimos anos, e a melhor do Brasil. Isso é um fato indiscutível, e por isso, não vale ficar rasgando elogios ao óbvio, aliás, por essa excelente qualidade que me permito, aqui, levantar um debate com vocês, queridos leitores, sobre como seria um tricolor, em campo, com 100% do #MadeinCotia? Claro, no começo não seria nada fácil, nós, torcedores teríamos que ter muita paciência, mas em 1 ano, acredito eu, começaríamos a ver excelentes resultados, se, claro, fosse mantido todos no time.

Menor folha de pagamento, mais dinheiro

Quanto mais um time vai bem, maiores as chances de arrecadação. Times que vão bem, vendem mais camisas, patrocínios, ingressos e as cotas de TV são maiores. Mas isso é, às vezes uma grande ilusão, pois para manter um time é preciso de muito investimento até na folha salarial. Hernanes e Pato, são jogadores de muita qualidade e experiência, vão nos ajudar muito nessa retomada rumo ao posto que merecemos, campeões, entretanto custam, juntos, talvez mais do que um time titular inteiro montado com a vitoriosa base. Faz parte do futebol, eles ganham o que merecem e nada temos a ver com os salários, mas exemplifico isso para que entendam meu ponto de vista! 

Óbvio que os quero no time, mas para um time só com a base, medalhões não tem espaço. E reforçando, aqui estou levantando uma reflexão de como seria um time só de jogadores da base, um sonho de muitos times.






O time

Na Europa, estamos vendo Messi, perpetuar no mesmo time por uma vida. Não me estranharia, ele, com seus 35/36 anos ir jogar em outro país, como China, Japão ou Emirados Árabes para ganhar uma fortuna que merece! Mas e se essa prática ocorresse aqui? Diante aos históricos dos times e jogadores da nossa base, pensei em um time que, somando as gerações da base, daria muitas alegrias a nos. Pensei em um time formado apenas pela base, mas não apenas a mais recente, mas outras que formaram tantos craques.

Lucas Perri

Militão
Breno
Walce
Liziero

Luan
Casemiro
Igor Gomes

Lucas Moura

Toró
David Neres


Que timaço! Claro que esqueci de um ou outro, claro que teria polêmica aqui pensando em Breno e Liziero. Estou esperando as porradas mas explico.

Breno

Para mim, um excelente zagueiro. Surgiu na base como um craque e realmente foi! Sua ida para a Alemanha, muito cedo, na minha humilde visão, atrapalhou demais seu psicológico! Ele tinha 18 anos!!! Isso acabou com a carreira dele, seu longo tempo sem jogar prejudicou seu corpo e com isso seu futebol. Uma tristeza para um jogador que sem duvidas seria titular de seleção brasileira em Copas do Mundo (claro, dependeria do técnico e seus amiguinhos…) uma pena hoje estar tão mal fisicamente e tecnicamente! Gostei quando ele voltou ao São Paulo, mas sua performance deixou muito a desejar!

Liziero

Mas ele é meio campista, pô!! E concordo! Mas porque ele na lateral? Razão chega a ser simples: não me lembro de um outro lateral esquerdo bom da base, até porque se temos Reinaldo Tirica no time titular é porque na base nenhum agradou aos técnicos que por lá passaram recentemente como Aguirre, Jardine, Mancini e Cuca. Na Copa São Paulo, em que o menino surgiu, ele jogava na lateral esquerda, mais uma prova de que se Jardine, profundo conhecedor da base, improvisou o meia na posição é porque ali não tem qualidade. Outro motivo é que Liziero brigaria com Casemiro no meio, estilos diferentes, mas mesma faixa de campo. Com isso, colocando ele no lugar de Igor, teríamos 3 volantes, faltando um meia de ligação. Liziero poderia vir por dentro no ataque formando um quarteto o ataque e cobrindo a lateral na defesa. Seu talento não pode ficar de fora.


Teríamos ainda Lucas Fernandes, Shaylon, Cipriano, Gabriel Novaes, Helinho, Antony, Rodrigo Nestor, Gabriel Sara, sendo esse talvez o meia no lugar de Igor, no banco para compor!

Salário

Daria o mesmo salário para cada um! Cerca de 100 mil reais por mês, o que além de ser um belo salário, é muito mais do que ganham na base, daria um prêmio de 2 milhões para quem sobe da base para o time titular e premiação de 10 mil reais por jogador, por vitoria! Claro, seria difícil manter essa base até hoje, afinal, só Casemiro deve estar ganhando alguns milhões de reais por mês, mas ao menos, faria história no São Paulo, iria mais valorizado e já teríamos jogador para repor.

Contratações

Não seriam contratados medalhões! Talvez alguns mais experientes para passar tranquilidade a molecada, mas essa, já acostumada com títulos na base pouco sentiria a pressão. Só ver o desempenho em campo de Luan, Liziero, Toró, Antony. Não sentiram.

Sim, esse é um sonho. Quem sabe um dia?


Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova) – www.livrotele.com.br

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Paulo Pinto / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook:
Você já conhece a Loja do Arquibancada? Modelos exclusivos para você mostrar o seu amor pelo Tricolor!