Fernando Diniz será o novo Doriva?

Dois tempos é a coluna semanal do Mário Pravato, publicada normalmente às quartas. São dois assuntos diferentes e às vezes pode acontecer uma prorrogação e até mesmo uma disputa por pênaltis! Clique aqui e veja todas as edições da coluna.

Não sei nem como começar esta coluna. Ontem, quinta-feira, havia começado a rascunhar mais uma coluna pesada aqui no site, descendo a lenha nos jogadores, diretoria e também no ex-técnico Cuca.

Em questões de horas, Cuca pediu o boné, Mancini foi junto e o São Paulo anunciou Fernando Diniz próximo da madrugada.

Vamos tentar colocar as ideias no lugar abaixo…

Cuca

Cuca foi homem e pediu demissão. Técnico super-valorizado, ganha muito pelo pouco que entrega. Não fui favorável à sua chegada e espero que se recicle ou simplesmente se aposente, vale mais a pena cuidar da sua saúde.

Para mim, Cuca será eternamente o técnico que manteve Alexandre e Fábio Simplicio durante os 90 minutos contra o Once Caldas no Morumbi em 2004, técnico omisso, que em Manizales estava preocupado com a lista de batedores de pênaltis, ao invés de acompanhar os últimos minutos do jogo.

Vagner Mancini

Mais um. Por sorte já está longe do São Paulo. Parte da nossa torcida acredita que o mesmo é muita coisa, só pelo fato do time ter chegado na final do Paulista. Me poupem.

Vagner Mancini percebeu que a batata ia assar no seu colo e também picou a mula. Daqui a pouco volta para uma Chapecoense da vida.






Fernando Diniz

Pelo visto foi o que sobrou. Muito melhor do que Felipão, Abel, Dorival e tantos outros. Acho ainda que se Luxemburgo estivesse desempregado, ele seria o escolhido.

Gosto das ideias de Fernando Diniz. Meu estilo de futebol é ofensivo, tenho nojo de três volantes e cada vez mais acredito que a posição de lateral tem que acabar, mas será que Fernando Diniz conseguirá alguma coisa?

Pela primeira vez em sua carreira, terá uma baita estrutura à disposição, além de matéria-prima excelente. Nosso elenco não é ruim, apesar de alguns jogadores fracassados que se acham craques.

Qual é a minha expectativa? Nenhuma. Acho inclusive que seremos goleados domingo. E caso as coisas não andem da maneira correta, periga Fernando Diniz cair já no dia 13 de outubro contra o Corinthians.

O que esperar para 2020?

Pode ser que por uma sorte absurda, Fernando Diniz dê certo e permaneça para a próxima temporada, mas confesso que não acredito.

Já pensando em 2020, eu iria atrás de um treinador estrangeiro. Gallardo, Osorio, Bielsa, Mourinho, Pekerman, são nomes que me agradam, nomes fortes, e boas ideias de jogo (talvez não pelo Mourinho…).

Vamos sonhar? Eu queria o Sampaoli. Ou o Simeone. Se há 3 meses não era possível esperar a chegada de Daniel Alves e Junafran, quem sabe 2020 não nos reserva um pouco de sorte?

Mas não adianta trazer um gringo para fritá-lo na primeira derrota, o gringo para 2020 tem que receber carta branca, para trabalhar à longo prazo, inclusive podendo perder tudo que o time disputar no ano!


Mário Pravato Junior

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Mailson Santana/Fluminense FC

Comente com sua conta do Facebook: