Foi no limite: entre erros e acertos, o Tricolor avança na Sulamericana!

Por Fernando Michelutti – Papo de Arquibancada



Foi suado foi. Foi sofrido foi. Mas no fim, os quase 35 mil tricolores (público e renda: 33.862 e R$ 755.365,00) que compareceram ao Morumbi na fria noite da capital Paulista, viram o São Paulo acabar com a sequência de eliminações na temporada 2018 e avançar a próxima fase do torneio Sul-americano.

Se o time não foi brilhante, ao menos não faltou garra e empenho ao elenco são paulino, o que no fim do jogo até se traduziu em falta de nervos no lugar, com as expulsões de Cueva e Petros, quase colocando tudo a perder.

A partida tinha tudo para ser tranquila pois o time argentino vivia péssima fase, como eu havia destacado aqui.

Antes dos 20 minutos da etapa inicial, o Tricolor havia criado dois lances claríssimos de gol, ambos em jogadas de Diego Souza: aos 9 minutos, Petros chutou para fora de dentro da pequena área. Nenê, aos 19 minutos, recebeu cara a cara e chutou mal para a defesa de Ledesma. Ambos perderam gols que não se pode perder em decisões de mata mata.

Como os gols não vieram, a ansiedade aumentou e na segunda etapa o time argentino se fechou em campo realizando um novo teste cardíaco no torcedor São Paulino. Nas poucas vezes em que o São Paulo trocou passes com paciência na frente, o Tricolor abriu o placar, aos 15 minutos do segundo tempo: Reinaldo recebeu de Liziero, limpou bem a marcação e acertou a trave. No rebote, a bola bateu em Diego Souza e entrou – um prêmio ao esforço do camisa 9, que pouco tempo depois, sairia de campo sentido uma lesão muscular.

Com a vantagem no placar, infelizmente a história das últimas partidas se repetiu. O São Paulo recuou muito e não teve força para encaixar os contra-ataques. Os argentinos cresceram e passaram a chegar com mais frequência à área. Sidão fez grande defesa em cabeceio de Da Campo, evitando o pior. No fim da partida, Cueva, aos 44 minutos, foi expulso por dar uma solada em Ferrari. Aos 48 minutos, foi a vez de Petros receber cartão vermelho por falta violenta em Gil. O Rosario, felizmente, não esboçou reação.

São Paulo em: The Good, the Bad and the Ugly!

O filme The Good, the Bad and the Ugly (em Português: Três Homens em Conflito / O Bom, o Mau e o Feio) é um filme épico de spaghetti western italiano lançado originalmente em 1966, dirigido por Sergio Leone e estrelado por Clint Eastwood, Lee Van Cleef e Eli Wallach nos papéis principais.

No enredo, três homens, buscam um tesouro enterrado em um cemitério, mas dois deles apenas têm conhecimento de uma parte da sua localização e dependem um do outro para chegar ao tesouro. O terceiro apenas persegue os outros dois para tentar chegar ao tesouro, sem ter conhecimento de onde ele se encontra.

Clint Eastwood fica com a figura de o Bom, por ser o mais ético e menos sanguinário dos três pistoleiros. Eli Wallach faz o papel do canastrão e nada requintado pistoleiro, que fica com a alcunha de o Feio. Lee Van Cleef interpreta o pistoleiro mercenário, sem o menor senso ético, que é o Mau.

Em uma analogia com a temporada Tricolor, fica claro que temos o seguinte no Morumbi:

The Good!

Diego Souza: Melhor jogador da partida de hoje! Ele vem desempenhando seu papel muito bem. A conversa com Diego Aguirre foi providencial e se a lesão de hoje não atrapalhar, tem tudo para se firmar como o tão esperado camisa 9 do São Paulo para o restante da temporada.

Jucilei: esse joga de terno! Como joga o Jucidane do Morumbi! Cadênciou o jogo e foi peça chave, tanto nos desarmes quanto na transição de jogadas do meio para frente. Sem dúvida é o melhor volante do elenco Tricolor.

Nenê: Incrível como sua presença pilha o time no bom sentido! É craque dentro e fora do campo e merece terminar a carreira levantando um caneco pelo Tricolor pois assim ficará marcado para sempre na história São Paulina.

Torcida Tricolor: Mais uma vez mostrou seu amor pelo time e em plena quarta-feira, num horário péssimo para variar, apoiou o time como nunca deixou de fazer! Parabéns!

The Bad!

Cueva: Passou da hora de sair! Tem talento? Tem! É diferenciado? É! Porém não tem comprometimento com o grupo e hoje provou isso mais uma vez. Quando se esperava dele a postura de líder experiente em campo, botou fogo no jogo com uma expulsão infantil. O negócio é rezar por uma boa participação dele na Copa do Mundo da Rússia e vende-lo para o primeiro interessado!

Anderson Martins: Infelizmente uma nova lesão ocorreu com o zagueiro Tricolor. Tem técnica e aparenta ser bom de grupo porém as lesões não o deixam progredir dentro do elenco. Melhor sorte ao xerife Tricolor e que se recupere em breve.

Petros: Seu futebol caiu vertiginosamente nessa temporada. Passou da hora de levar um banco. É um bom jogador, bom de grupo, deu a cara para bater quando a equipe precisou porém agora precisa aprimorar a parte técnica para voltar a ser aquele Petros, que teve seus caros direitos federativos adquiridos no ano passado, e então formar a melhor dupla de volantes do Brasil ao lado de Jucidane!

Valdívia: Precisa fazer o que se espera dele: ser agudo e incendiar o jogo com seus dribles e triangulações que infernizam a defesa adversária.

The Ugly!

A postura que irrita demais o torcedor São Paulino: um time do tamanho e tradição do São Paulo Futebol Clube não tem que administrar placar aos 15 minutos do segundo tempo! 

Jogar com o regulamento “embaixo do braço” faz parte do futebol e tem que ser usado de vez em quando como opção de jogo, porém essa postura de chamar os adversários para cima do time já se mostrou extremamente nefasta!

A brincadeira abaixo, que rodou os grupos de WhatsApp dos são paulinos durante a semana, mostra bem que não sabemos jogar com vantagem, ainda mais se ela acontecer no segundo tempo de um jogo:

Parece que é a tônica do time de Aguirre e de seus antecessores tem sido praxe em 2018: o São Paulo faz um gol e, naturalmente recua!!!

Hoje e no Brasileirão por exemplo, em dois dos três empates da equipe, contra Fluminense e Atlético-MG, o Tricolor foi penalizado por ter dado muito espaço ao adversário após abrir o marcador.

Em resumo: o São Paulo tem encontrado dificuldade para definir as partidas depois de sair na frente. Seja pelo medo de ter um resultado adverso ou pela filosofia de Aguirre, isso precisa mudar urgentemente! 

Enquanto nosso próximo adversário na Copa Sulamericana não é definido, o foco volta a ser o Brasileirão. Precisamos fazer uma bela partida no próximo domingo contra o Bahia, que hoje não tomou conhecimento do fraco time do Vasco pela Copa do Brasil. O São Paulo precisa buscar os pontos perdidos em casa contra o Atlético MG se quiser chegar numa boa posição na tabela antes da parada para a Copa do Mundo da Rússia.

Vamos São Paulo, contra tudo e contra todos!

Saudações tricolores,

Fernando Michelutti.

Ps. Para quem não assistiu ao filme The Good, the Bad and the Ugly, recomendo que o faça já:

https://www.youtube.com/watch?v=4oCdwxmeM2A

Fonte: Papo de Arquibancada

Foto: Rummens

Comente com sua conta do Facebook:
Você já conhece a Loja do Arquibancada? Modelos exclusivos para você mostrar o seu amor pelo Tricolor!

Confira outras notícias no Arquibancada Tricolor