Leco
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Faltam poucos dias para Leco se despedir da Presidência (amém!) do Tricolor e com isso surge um misto de esperança e medo do que vem por aí. Julio Casares prometeu montar um dream team nos bastidores e já conta até com Muricy Ramalho.

Mas voltando, a verdade que ninguém tem coragem de falar é que Leco ensinou muita coisa para o São Paulo e para o próximo Presidente. É só olhar o que ele fez e fazer tudo ao contrário. Simples assim.

Confira os erros que Casares não pode repetir:

Leco e as Finanças

Segundo reportagem do Uol, a era Leco aumentou a dívida, avaliada em R$ 284 milhões em 2015, para R$ 538 milhões, de acordo com o balanço financeiro de 2019. Logo, Carlos Augusto de Barros e Silva ensinou como NÃO se deve administrar um time da grandeza do São Paulo.

Toda essa dívida vai ter grandes impactos e com certeza vai encurtar a passagem das promessas da base. Ou seja, aproveite bem os gols de Brenner e os passes de Gabriel Sara enquanto pode. Eles serão sacrificados em algum momento para abater esse rombo.

Leco e os ídolos

Leco e Rogério Ceni
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Do terceirão pra vida!

O caso mais emblemático de queimar um ídolo foi o de Rogério Ceni como treinador. O Mito é competente, mas ficou claro que ainda era cedo para ele assumir um gigante, e isso sempre traz uma proteção política. 

Rogério teve pouco tempo de trabalho e ainda viu a espinha dorsal do seu time ser vendida em menos de dois meses. A situação ficou insustentável e Ceni quase teve sua imagem de ídolo arranhada.

Por isso, fico com medo de juntar Muricy Ramalho, Kaká e outros ídolos. Precisamos exigir que ídolos não sejam “usados” como proteção política.

Contratações bizarras

Apesar de nem sempre ter indicado jogadores, o Presidente é quem tem a caneta e a palavra final para contratar um jogador. A era Leco foi marcada por negócios nada “stonks”, como por exemplo, comprar Diego Souza por R$10 milhões e depois de um ano, liberar ele de graça. Fora algumas contratações inexplicáveis como Robson, Jean Carlos, Biro Biro e Everton Felipe.

Everton Felipe
Foto: São Paulo FC

Enfim, eu sei que você começou esse texto querendo me xingar, mas agora quero trazer uma mensagem de paz: falta pouco para acabar o mandato desastroso de Leco. Que venha uma nova era para resgatar um São Paulo vencedor e temido pelos adversários.

Leco ensinou tudo o que não se deve fazer.


Curtiu? Odiou? Bora conversar de boa lá no meu twitter? Siga @augustopontotxt

Gabriel Augusto. Gabriel é Redator, tem 27 anos e é um dos maiores Corneteiros de sofá do SPFC. Perfil no Twitter (@augustopontotxt)

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site