Mais vontade, por favor

A TRIbuna do Braga é escrita pelo Rodrigo Braga em todas às sextas.

A atuação no Mineirão na quarta-feira foi um balde de água fria no já sofrido torcedor são-paulino. Era uma chance de ouro para se consolidar no G4, mas acabou sendo mais uma enorme decepção, uma das piores atuações do Tricolor no ano, e olha que os concorrentes nessa categoria são fortes. Dessa vez ninguém se salvou, nem a defesa, a melhor do campeonato – e que tem crédito – mas que diante do péssimo e desesperado Cruzeiro vacilou feio no lance decisivo do jogo. Pato completamente perdido (e disperso), Hernanes lento (precisamos falar disso), Daniel Alves ainda sem achar um lugar no campo para chamar de seu. É preciso sim ter paciência com o esquema do Fernando Diniz, que é promissor, mas penso que algo que tem faltado ao São Paulo frequentemente no ano, e mais uma vez faltou no jogo do Mineirão, independe de esquema tático: intensidade. Ou no popular: ter mais vontade de ganhar que o adversário. E isso dá para cobrar já para os próximos jogos.

Ataque de risos

Excesso de lesões, sobretudo do Pablo, que veio para ser a estrela do setor e pouco jogou. Alexandre Pato geralmente fora de posição. Excesso de responsabilidade nas costas do jovem e promissor Antony, que está respondendo mal a isso. Todas estas situações agravam, mas não são culpadas sozinhas pelos números vexatórios do ataque tricolor na temporada, que caminha, pasmem, para ser o pior da história de 90 anos do clube quando levamos em conta a média de gols marcados. Fosse eu jogador de um clube gigantesco como o São Paulo, eu teria vergonha de tal situação.






Profeta

Vamos admitir: Hernanes não conseguiu jogar bem neste retorno ao clube. Lento, não está conseguindo em 2019 ser o diferencial de qualidade que sempre foi no meio-campo. Ou tem alguma coisa mal explicada, tipo uma lesão mal tratada ou que está sendo escondida, ou então é hora de repensar o papel do Profeta no time. Domingo, por exemplo, contra um Avaí que já sabemos como vai jogar no Morumbi (da mesmíssima forma que outros já conseguiram bons resultados na casa tricolor), eu entraria com Igor Gomes de titular.

Há avanços, mas…

Sim, a última impressão foi péssima. Mas é preciso dizer que o time sob o comando de Fernando Diniz já começa a mostrar evoluções bem interessantes. Repito, é preciso ter paciência com o trabalho de técnico. Mas também é verdade que já passou da hora desse São Paulo ser uma eterna promessa e engrenar de uma vez por todas.


Rodrigo Braga. Tenho 40 anos, sou um paulista, paulistano e são-paulino radicado em Santa Catarina, onde há mais de 20 anos atuo como jornalista. Fui editor de esporte e participei de coberturas de Copa do Mundo, Jogos Pan-Americanos e outros eventos internacionais. Sou louco por futebol, mas, principalmente, sou louco pelo São Paulo Futebol Clube.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook: