O dia em que achamos que tínhamos “o novo Pelé”

Estávamos num domingo, dia 28 de fevereiro de 2010, e às 17 horas o nosso querido Tricolor entrava em campo pelo Campeonato Paulista contra o modesto Monte Azul, na Arena Barueri. Como sempre faço o possível para acompanhar os jogos do Tricolor, nesse domingo não foi diferente, e consegui assistir essa partida em que estava muito curioso para ver. Mas o que explicaria essa tamanha curiosidade para um simples jogo de Paulistão contra um dos times mais fracos do campeonato? A resposta era: a estreia de Fernandinho!

O veloz atacante, destaque do Grêmio Barueri, chegava ao São Paulo em uma fase de mudanças no clube. Muricy havia saído há seis meses, mudanças no elenco não paravam de ocorrer e vínhamos de um ano sem títulos após quatro temporadas vencedoras do clube. Fernandinho era aquele típico jogador que adoramos ver jogar, atacante que joga aberto pelas pontas, veloz, habilidoso (não era tanto a dele, mas tentava), e que encarava os zagueiros sempre visando o gol. Logicamente nem todos os jogadores com essas características acabam vingando, e a torcida era que Fernandinho fosse uma espécie de Denilson, jogador que marcou época no São Paulo. 

Voltando ao duelo contra o Monte Azul, por mais que o elenco estivesse mudando, tínhamos ainda remanescentes dos anos de glória, como Hernanes, Miranda, Alex Silva, André Dias, Dagoberto, Richarlyson e lógico, Rogério Ceni, o M1to. O São Paulo não tomou conhecimento do humilde adversário e fez 1 a 0 logo aos 3 minutos de jogo com Léo Lima (quem lembra dele no Tricolor?). E apesar do domínio são-paulino, o primeiro tempo ficou assim, 1 a 0. No segundo tempo, já no intervalo, o estreante do dia entrou no lugar de Henrique (mais um que é difícil lembrar). Havia grande expectativa de como o ataque funcionaria sem um centroavante fixo, pois Fernandinho faria dupla com Dagoberto. E não demorou muito, logo aos 4 minutos da segunda etapa, o São Paulo ampliou o placar, adivinha quem? Isso mesmo, Fernandinho demorou apenas quatro minutos para fazer seu primeiro gol com a camisa mais pesada do Brasil. E realmente parece que o estreante não sentiu o peso da nova camisa, pois aos 17, 24 e 41 minutos, Fernandinho fez outros três gols e deu números finais à partida, vitória tricolor por 5 a 1.

Após a partida não se falava em outra coisa, se não nos quatro gols marcados pelo estreante, algo que só havia acontecido com o atacante Guilherme em 1993, em sua estreia no time profissional do Tricolor. Se antes da estreia estávamos receosos e curiosos para ver nosso novo atacante em campo, depois da partida a expectativa era gigante em todos os jogos. E assim os jogos foram passando, Fernandinho entrava no time e não se firmava, fazia alguns bons jogos e sumia em outros, bem longe daquele implacável atacante do jogo contra o Monte Azul. E assim infelizmente foi até o final de sua passagem pelo São Paulo. Após a brilhante estreia, Fernandinho disputou outras 103 partidas com a camisa tricolor, marcando mais 13 gols apenas, muito aquém do imaginamos após vê-lo naquele 28 de fevereiro de 2010.

A verdade é que naquele domingo, Fernandinho teve “um dia de Pelé”. Nunca mais voltou a brilhar daquela maneira, frustrando muitos são paulinos que esperava um jogador que pudesse marcar história no clube. Fernandinho até chegou a marcar seu nome na história do clube, mas não pelo brilhantismo de seu futebol, e sim por sofrer a falta que resultou no 100º gol da carreira de Rogério Ceni.

Tanto no futebol, quanto na vida é assim, nem sempre o “cartão de visitas” é realmente a realidade, para o bem e para mal. Pensamos que poderíamos ter “um novo Pelé”, mas na realidade era só um Fernandinho mesmo, jogador esforçado e batalhador como inúmeros outros, e que temos o dever de respeitar, mesmo não entregando aquilo que esperávamos, faz parte do jogo.

Saudações tricolores!


Tiago de Melo. Profissional de Educação Física e Pós-Graduado em Jornalismo Esportivo. Apaixonado por futebol e um privilegiado por ser são-paulino desde sempre. Personal trainer presencial e online e gerenciador do blog TEM JOGO! Siga no Instagram @t.demelo e @tem_jogo

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook: