O que esperar das crias da base?

O São Paulo se notabilizou nas últimas décadas como um dos maiores formadores de bons atletas, talvez o maior formador. Se analisarmos os jogadores formados nesse século, tivemos quatro que disputaram ao menos uma Copa do Mundo até o momento: Kaká, Hernanes, Oscar e Casemiro (Júlio Baptista também disputou, mas foi revelado nos profissionais em 2000, ainda no século passado).

Nessa semana tivemos a já anunciada saída de Antony para o Ajax, e hoje veio a confirmação da venda de mais uma cria de Cotia, Gustavo Maia, vendido por aproximadamente R$ 27 milhões ao Barcelona, sem sequer ter jogado no profissional. Essa venda inclusive ajudará o Tricolor a pôr um pouco de suas pendências em dia, devido a complicada fase financeira em que vive.

No atual elenco, que lutará pelos títulos do Paulistão, Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores, temos vários jogadores que são crias da nossa base. Listei alguns atletas em que mais depositamos esperança, e o que podemos esperar deles com a camisa Tricolor.

Se olharmos as opções de ataque, acharemos quatro atletas formados em Cotia: Toró, Paulinho Bóia, Brenner e Helinho. São todos atacantes que brilharam na base Tricolor, mas que ainda não vingaram no time de cima. Toró, Brenner e Helinho tiveram inícios de carreira para deixar a torcida cheia de esperança, mas não demorou muito e os garotos caíram de rendimento. A instabilidade do clube e trocas de treinadores, podem ter contribuído para a “não ascensão” dos atletas da forma que esperávamos.

Muitos torcedores também criticam a falta de personalidade e até de talento dos garotos. Acredito que Fernando Diniz reencaixando o time novamente, sem aquela cobrança muitas vezes até exageradas em cima dos jovens atletas, pode fazer com que pelo um deles vingue no time principal. Será que todo o futebol demonstrado na base ficou por lá? Se ficou, poderiam aproveitar os treinamentos que estão sendo realizados em Cotia para achá-los, seria uma ótima notícia.

No meio de campo é onde vejo maior qualidade técnica dos nossos jogadores da base: Luan, Liziero, Rodrigo Nestor e Igor Gomes se destacam. Luan, já se mostrou ser um ótimo volante, sua força física é acima da média. Já foi considerado titular em vários momentos, mas hoje está na suplência de Tchê-Tchê. Liziero também já foi considerado titular em várias ocasiões. Meio-campista muito técnico, com poder de marcação e boa saída de jogo. Para se consolidar de vez, teria que arriscar mais chutes de fora da área e se aproximar mais do gol adversário como elemento surpresa. Algo que Nestor fazia muito na base. Recém promovido aos profissionais, o volante mostra um talento para que em breve brigue por uma vaga no time titular, tem muito potencial mas devemos ter paciência. O melhor de todos até agora nos profissionais é Igor Gomes. Hoje é titular absoluto e um dos melhores do time. Tem tudo para ser um jogador “top”, leitura de jogo, cadência, infiltração, finalização, é o próximo “pote de ouro” tricolor. Só espero que consiga jogar o suficiente para conquistar títulos e fazer história com a camisa do seu time do coração.

Com o time cada vez mais consistente e encaixado, a expectativa é que as crias da base não sintam tanta diferença e nem sintam um peso, que por vezes chega a ser injusto, em suas costas. Ficaremos na torcida para que nossos meninos de Cotia não se despeçam do nosso Tricolor sem ter o prazer de conquistar uma taça com a camisa mais pesada do Brasil.
Saudações tricolores!


Tiago de Melo. Profissional de Educação Física e Pós-Graduado em Jornalismo Esportivo. Apaixonado por futebol e um privilegiado por ser são-paulino desde sempre. Personal trainer presencial e online e gerenciador do blog TEM JOGO! Siga no Instagram @t.demelo e @tem_jogo

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook: