Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Caros amigos são-paulinos, temos todas as razões do mundo para nos decepcionar após os últimos jogos do São Paulo, quando o time poderia ter aberto uma grande vantagem na liderança com o tropeço dos rivais.

Porém, esse é um dos motivos pelo qual eu ainda acredito que não foi tudo para o lixo ainda.

É impossível pedir calma ou cabeça fria após ver o time ser goleado pelo Bragantino e perder para Sub 20 do Santos em casa, mas há alguns fatos que influenciaram negativamente e outros que podem fazer o time acordar.

Instabilidade em uma campanha excelente

Claro que o que fica na lembrança são os péssimos jogos recentes, mas o São Paulo construiu ao longo do campeonato, uma excelente campanha e desempenho.

Mesmo com outros adversários tendo jogos a menos que nós e ainda contando as duas derrotas recentes, o São Paulo tem o melhor percentual de aproveitamento nos jogos (64,4%), o que mostra que nossos rivais pelo título tem vacilado ainda mais que o Tricolor.

O Internacional vice-líder (60,9%), o Atlético-MG (60,5%), assim como Flamengo e Grêmio (58,3%) que vem na sequência, perderam jogos decisivos e ainda perderão pontos importantes nos confrontos diretos que tem entre si e contra nós.

Em um campeonato longo, é normal momentos de instabilidade e de sequências de vitórias. O próprio São Paulo emendou uma bela sequência há pouco tempo e no momento, é a vez do Internacional com 5 vitórias seguidas.

O Tricolor ainda não havia passado por nenhum momento muito ruim na campanha. Claro que preocupa que isso aconteça justo na reta final, mas não significa que uma vitória não recoloque o time nos trilhos.

Contusões, suspensões e Covid-19

Praticamente não tivemos desfalques na campanha toda, seja por contusões ou casos de Covid, o que gerou até teorias da conspiração por parte de rivais lunáticos.

Porém, o que preocupa o são-paulino, é o fato de ter um elenco muito enxuto e com peças de qualidade apenas no time titular, sem reposições à altura vindo do banco.

Por isso mesmo, a contusão de Luciano, a saída de jogadores por suspensão (casos de Luan e Bruno Alves) e queda de rendimento de algumas peças, desmontam o time. Aliás, a queda de rendimento é algo normal em um torneio longo e exaustivo como esse, em um ano atípico como tem sido.

Temos um time que, bem ou mal, está acertado, mas não pode sofrer desfalques e temos que torcer muito para isso não acontecer. Além disso, os jogadores também precisam ter bom senso para não se expor a riscos.

Não há isenção para críticas, mas veja quem e como são feitas

Tudo isso também, não significa que não devemos cobrar atenção, comprometimento e apontar falhas no comando do time ou nas atuações dos jogadores. Erros devem ser apontados e acertos devem ser elogiados.

Do dia pra noite, Diniz foi endeusado por muitos e na mesma velocidade, já é execrado, assim como vários atletas (incluindo aqueles da base que são pedidos por muitos, vide Galeano).

Torcedor é passional e o futebol é algo visceral, mas já tem muita gente torcendo contra e muitos canais que dizem ser “imprensa séria”, sendo irresponsáveis, criando atritos e crise. Você vai cair na pilha e fazer justamente o que eles querem?

Dá pra enumerar facilmente as pessoas que tem acesso a um microfone ou com muitos seguidores, falando bobagens, pilhando e criando teorias da conspiração quase diariamente. Alguns, são declaradamente torcedores dos times que brigam pelo título com o São Paulo.

Não é uma “passada de pano”, mas eu ainda acredito

Como sempre comento, Diniz não era a minha opção favorita para ser treinador do São Paulo, há jogadores no elenco que eu não suporto ver em campo, mas isso não me faz em nenhum momento torcer contra para ter razão.

Eu realmente estou decepcionado com os últimos jogos e postura do time, mas não acho que “já era”, como muitos estão cravando. Da mesma forma que eu não me iludi quando diziam que o título era nosso, faltando 12 rodadas.

O São Paulo terá que se provar nesses jogos restantes, com muitos confrontos diretos com rivais pelo título e lembro que o time jogou melhor contra os grandes do que contra os pequenos, no campeonato todo.

Ou vocês esqueceram que depois de perder do Corinthians, todos davam como certa, uma derrota para o Galo? E quando o sorteio colocou o Flamengo em nosso caminho na Copa do Brasil?

Por mais que existam egos e turbulências em relações internas, acredito que todo jogador que está no time pretende e gostaria de ser campeão brasileiro, até mesmo para responder a todos que os criticam.

Foto: São Paulo FC

Espero que a comissão técnica, com o apoio e experiência de Muricy (que viveu situação semelhante na campanha de 2008), possa blindar o elenco e que nós, são-paulinos, não sejamos uma força contra, conspirando para o insucesso.

Tá difícil? Sim, mas eu ainda acredito no título!
#VamosSaoPaulo

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site