Diniz contra o Fortaleza
Foto: Rubens Chiri

Caros Tricolores, Tri-Campeões Mundiais. Eu, como ferrenho crítico ao trabalho de Fernando Diniz, dou meu braço a torcer. O treinador tirou um coelho da cartola nas últimas duas partidas e teve uma leve reabilitação no comando da equipe.

Claro, ainda está absurdamente longe de alcançar o patamar de bom treinador no São Paulo, mas confesso que a ousadia do treinador, somada à coragem ao tirar a melhor dupla de zaga do último campeonato brasileiro e escalar um jovem zagueiro da base junto ao lateral-esquerdo reserva, mas improvisado como zagueiro, me fez recuar e aguardar um pouco mais para querer tanto a saída de Diniz do São Paulo.

A ideia implantada não foi apenas buscar jogadores que possam estar em melhor fase que Arboleda e Bruno Alves que, claramente, caíram de rendimento em 2020. A saída de bola da defesa, principalmente com Léo, melhorou bastante e, com isso, a bola fica mais com o São Paulo, além de ter melhor qualidade.

Os contra-ataques melhoraram bastante, mas ainda temos que melhorar a execução final do ataque. Por falar em ataque, se Luciano realmente veio a pedido de Diniz e não puramente por economia, é mais um ponto pro treinador. Não só pelo desempenho de Luciano em si, mas porque o treinador parece realmente saber fazer o jogador render.

Hernanes foi outro ponto interessante de se analisar. O camisa 15 retornou diante do Athletico nesta quarta-feira (26), jogou bem e mostrou que, mais uma vez, o treinador acertou. Acontece que Diniz nunca expôs nenhum tipo de problema com o Profeta, sempre disse que é um jogador importante e que precisava de mais ritmo de jogo.

Vale lembrar que Hernanes questionou a si próprio em relação à sua importância no elenco e chegou a quase ir embora. Por sorte, apenas um clube da segunda divisão italiana, o Reggina, sondou o estafe do jogador. Com isso, Hernanes resolveu ficar e voltou a ter oportunidade em campo.

Aliás, Diniz vai ter que mudar suas convicções mais um pouquinho. O treinador já declarou que está mudando seus pensamentos à beira do campo e no CT, o que pode ter culminado para a melhora do time, e bem o fez. Acontece que Gabriel Saara e Vitor Bueno, titulares atualmente, estão mal demais e, com certeza, precisam dar lugar a Hernanes e Igor Gomes.

Fernando Diniz terá que quebrar a cabeça para escalar o São Paulo para o clássico diante do Corinthians neste domingo (30), às 11h00, No Morumbi. Trunfo da melhora do time no momento, Léo deverá ser lateral-esquerdo, já que Reinaldo levou o terceiro amarelo na última partida e, com isso, a dupla de zaga deverá ser alterada. Daniel Alves sofreu fratura no antebraço e deve desfalcar o São Paulo por até sete semanas. Quem sabe teremos Hernanes como titular e uma boa reabilitação do time diante de um rival, já que uma vitória num clássico sempre mexe com o clube?

Continue assim, Fernando Diniz. Você finalmente está rumando para o caminho certo.

Por Igor Martinez

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site