Welington: lateral-esquerdo do São Paulo
Foto: Igor Amorim / São Paulo

Grande destaque na lateral-esquerda no ano de 2020 nas categorias de base, Welington ganhou destaque na Copa São Paulo de Juniores e, hoje, torna-se figura constante nas convocações do Brasil

Dono da camisa 6 do São Paulo Sub-20, Welington, lateral-esquerdo, foi uma das figuras fortes da equipe sub-20 do São Paulo no ano de 2020. Atleta com vigor físico e inteligência tática durante as partidas, despertou os olhares até do atual comandante da Seleção Brasileira da categoria, o técnico Jardine, que já em algumas convocações tem solicitado a presença do atleta.

Com essa evolução, o técnico do profissional do São Paulo, Fernando Diniz, por diversas vezes já pediu apresentação do atleta nos treinos para compor o elenco no Paulista e no Brasileiro. Na competição regional, o jovem atleta entrou em campo, e foi diante do Botafogo-SP, na ocasião, o time perdeu por 1 a 0, mas contou com a presença do Welington, por 20 minutos em campo, jogando.

Fruto de Cotia, atleta está no São Paulo desde 2016, e nessa passagem, destacou-se por duas Copa São Paulo de Juniores, em uma delas, conquistou o título em 2019, e também líder de assistência na mesma edição. Em 2020, jogou 26 vezes entre Paulista Sub-20, Brasileiro Sub-20, Copa do Brasil Sub-20 e Copa São Paulo de Juniores, tornando-se um dos jogadores que mais esteve em campo no ano passado. O jogador tem contrato até outubro de 2023 com o Tricolor.

A equipe profissional tem carências nas laterais durante muitos anos. São poucos atletas que estiveram no Morumbi e caíram nas graças do torcedor jogando na faixa das laterais. Atualmente, temos Reinaldo e Léo, mas apenas o primeiro citado tem profundidade e poder de ataque. Welington tem um potencial enorme para subir para equipe profissional. Sua passagem com Diniz o fará evoluir taticamente e trará uma nova maturidade, criando novas alternativas dentro de campo ao atleta.

A base do Tricolor vem forte e há anos tem mostrado que tem um trabalho excelente sendo executado e com a chegada do Muricy Ramalho, que prometeu estar mais perto e fazer essa ponte entre a base e o profissional, ajudará muito neste projeto de expansão, criando um método coerente e também fará com que as duas categorias jovem taticamente iguais.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Igor Amorim / São Paulo