Por que a torcida do São Paulo ‘queima’ tanto seus jogadores?

Espaço do Torcedor é a coluna quase que diária do Arquibancada Tricolor, que dá voz a todos os torcedores da arquibancada. Quer ver seu texto publicado aqui? Mande uma mensagem para nós!

A temporada 2020 começou essa semana para o Tricolor Paulista, entretanto, alguns velhos hábitos parecem que nunca sairão dos arredores do Morumbi. A torcida são-paulina adora criticar jogadores que ainda estão em processo de formação ou por um determinado jogo ou período, algumas vezes com razão, mas algumas nem tanto. A coluna listou alguns desses atletas que foram ‘queimados’ pela torcida:

Helinho

O jovem jogador das divisões de base do São Paulo subiu ao elenco profissional em 2018, após boas atuações especialmente na Copinha daquele ano. E a estreia foi a melhor possível, com o jogador marcando um golaço contra o Flamengo após apenas 4 minutos em campo, desse modo, criou-se uma grande expectativa no promissor atleta. Todavia, a última temporada não foi boa para o jovem atacante. Sempre que jogou ou foi exigido, jogou mal e apresentou um futebol abaixo do esperado, perdendo espaço dentro do elenco. Mas após uma boa pré-temporada, Fernando Diniz resolveu dar uma chance para Helinho, que começou esta temporada como titular, e até que fez um bom jogo, porém, a torcida o vaiou quando foi substituído, isso mesmo, no primeiro jogo da temporada. O jogador ainda está em formação e pode ser uma peça útil neste 2020 Tricolor, não há necessidade alguma de ‘queimar’ o atleta neste início de ano, ele ainda poderá apresentar um bom futebol nesta temporada, é preciso calma neste momento.

Reinaldo

De “Ruinaldo” para “Kingnaldo”, essa foi a evolução do lateral tricolor. Em sua primeira passagem pelo clube, vindo do Sport, o lateral foi bastante criticado e com razão, pois não apresentava um bom futebol. Contudo, durante seu período de adaptação no clube, alguns torcedores vaiavam o jogador toda vez que pegava na bola, quando era anunciado na escalação, quando era substituído. O atleta teve de ser emprestado para voltar para o tricolor com outro status. Após boas passagens por Ponte Preta e Chapecoense, o “King” voltou como titular e jogando muito bem, se tornando dono de uma posição carente a anos. Imagina só se ele é vendido do São Paulo? Talvez, a dificuldade na posição continuasse até hoje.

Casemiro

O volante que foi campeão da Copinha em 2010, com Lucas e cia, subiu rapidamente para o profissional, onde ganhou espaço e fez alguns bons jogos. Entretanto, o seu rendimento acabou caindo ao longo do tempo e o atleta começou a ser completamente escorraçado por parte da torcida. Tanto que ao sair do tricolor rumo ao Real Madrid B em 2013, muitos comemoraram (e muito) sua transferência. Hoje, o volante é um dos melhores do mundo na posição e titular absoluto do meio-campo de Tite na Seleção Brasileira. Talvez ele pudesse ter tido mais oportunidades no nosso São Paulo, deveríamos ter respeitado melhor seu processo de transição. Desse modo, poderíamos ter tido esse grande atleta por mais tempo no Morumbi.

Maicon

O volante que está no Grêmio desde 2015, chegou do Figueirense no início de 2012 e ficou até o fim de 2014. O jogador era duramente criticado pela torcida Tricolor que o elegeu como “culpado” pela má fase da equipe na temporada de 2013, onde o atleta chegou a ser afastado do elenco principal. Porém, com a volta de Muricy Ramalho, Maicon voltou a ser titular, tendo moral com a comissão técnica, coisa que nunca ocorreu com a torcida tricolor. Desde que chegou ao imortal, vem sendo fundamental em conquistas e boas campanhas da equipe gaúcha. Ele inclusive foi pré-convocado pelo técnico Tite para a disputa da Copa do Mundo de 2018, disputada na Rússia.

Arouca

O volante que se destacou no Fluminense vice-campeão da Libertadores de 2008, perdendo somente para a LDU na final, no próximo ano, se apresentou no Tricolor Paulista. Entretanto, ficou muito no banco de reservas, e quando atuava, não era unanimidade com a torcida Tricolor, recebendo muitas críticas e vaias também. Tanto que após a temporada 2009, foi feita uma troca com o Santos, onde Rodrigo Souto veio atuar no Morumbi. Arouca brilhou na Baixada Santista naquele time fantástico do Santos, chegando até a Seleção Brasileira. Já Rodrigo Souto, pouco agregou ao Tricolor, sendo muito questionado pela torcida e imprensa.


Alessio Torquato. Tenho 19 anos e sou apaixonado por música, amante do futebol e fanático pelo Tricolor. Sou são-paulino desde o berço graças a meu pai, acompanho o time desde criança, onde a paixão se mantém até os dias de hoje. Além de futebol, acompanho a NBA.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook: