Qual a nossa realidade?

Caros Tricolores Tri-Campeões Mundiais. É, perdemos a liderança. Algo dolorido, chato, incômodo, pior ainda, para um rival. Após sucessivos empates e poucas vitórias nos últimos jogos, vimos a diferença de três pontos para o segundo colocado (quando liderávamos) se inverter para dois pontos para o primeiro (estando em terceiro).

O Palmeiras vem avassalador desde que contratou Luiz Felipe Scolari para treinar a equipe. Apesar da desclassificação na Copa do Brasil, seguem fortes. O Flamengo também está fora do torneio nacional, mas numa situação diferente, já que acabou de trocar de técnico, contratando o odiado pelos Tricolores, Dorival Júnior. O Internacional tem a mesma situação do São Paulo e, agora, o Flamengo, jogam apenas o Campeonato Brasileiro.

Mas o que isso tem a ver com o título desta coluna? Vamos lá.

O São Paulo, quando passou a liderar o Campeonato Brasileiro, era considerado uma surpresa. Ou seja, era algo completamente impensável, tendo em vista nossa recente má fase, em 2017. Além disso, tivemos um início de 2018 instável, indo bem no Paulista, mas perdendo clássicos e tendo problemas internos. Quando Diego Aguirre chegou, no meio de Março, o time mudou completamente, mesmo perdendo poucas peças para o mercado externo. No entanto, ainda patinávamos bastante e fomos eliminados da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana.

Sobrando apenas o Campeonato Brasileiro para disputar, começamos a nos destacar. Antes da parada para a Copa do Mundo, estávamos voando a ponto de pedirmos, em tom de brincadeira, o cancelamento da Copa do Mundo para que os ânimos não esfriassem. Mas, por incrível que pareça, voltamos deste intervalo voando também. Em uma sequência muito difícil de quatro jogos contra times difíceis, vencemos três e perdemos apenas um. Tal fato nos deu a credencial para liderar o Brasileirão por cerca de nove rodadas, intervaladas por uma, em que o Internacional nos tomou a liderança por um gol de saldo, o que recuperamos na rodada seguinte.

Agora, após uma sequência de empates, perdemos a liderança para o Palmeiras. Desta vez, a situação aparenta ser mais difícil justamente pela nossa realidade: somos um time limitado, com elenco ainda em formação. Em suma, a liderança é algo acima das expectativas. Se formos campeões do Campeonato Brasileiro, será algo que teremos que comemorar muito, pois ainda não temos o time para isso, somos um time de G-5 (vice ao sexto). Claro, estamos no caminho certo, mas a liderança era um fato que só acontecia porque nossos concorrentes estavam com a cabeça em outras competições. Agora que foram eliminados, estão aí, com força máxima no Brasileiro e já até tomaram nossa liderança.

Por fim, ressalto que torço para sermos campeões, claro. No entanto, sigo com os pés no chão, sabendo das nossas limitações.






Por Igor Martinez

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site.*

Comente com sua conta do Facebook:
Você já conhece a Loja do Arquibancada? Modelos exclusivos para você mostrar o seu amor pelo Tricolor!

Confira outras notícias no Arquibancada Tricolor