Rogério Ceni não é patrimônio do São Paulo

Dois tempos é a coluna do Mário Pravato, publicada no Arquibancada Tricolor desde 2017, abordando tudo sobre o Tricolor Paulista.

Rogério Ceni aceitou a proposta do Flamengo e é o novo treinador do time carioca. Alguns são-paulinos estão de luto, reclamando sobre uma suposta “traição”, mas que na verdade é um grande choro.

Rogério não é o primeiro e não será o único e assim como alguns estão postando, Muricy não é o santo da história.

Rogério goleiro / Rogério treinador

O torcedor segue errando ao achar que o Rogério treinador é o Rogério goleiro. O goleiro devotou a sua vida ao São Paulo, conquistando praticamente tudo e batendo todos os recordes. O treinador teve a sua chance de começar no São Paulo, mas foi sacaneado por essa diretoria nefasta, que ainda permanece no poder.

Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Quem garante que ele viria em 2021?

Somente existiam boatos que Rogério seria o treinador do São Paulo em 2021, após o encerramento da temporada 2020. Na minha opinião, ainda não seria o momento da sua volta, principalmente pelo fato de uma nova diretoria assumir o clube no começo do ano e a mesma sinalizar que poderá manter Fernando Diniz no comando técnico do Tricolor.

Cafu, Müller e Muricy

Esse papo de traição é de uma idiotice sem tamanho. O mundo do futebol é assim, e o Rogério treinador é mais um, assim como todos os outros do mercado.

Para você que começou a acompanhar futebol à partir de 2010, pesquise sobre as idas de Cafu, Antônio Carlos e Müller ao Palmeiras. E para você que ainda bate na tecla que Muricy Ramalho é o único devoto de São Paulo, veja as suas declarações de quando chegou ao Palmeiras em 2009. Inclusive os papos do bairro do Caxingui, em São Paulo, é que Muricy sempre foi palmeirense.

Vida que segue

Rogério terá o grande desafio de sua carreira, ao comandar o milionário elenco do Flamengo. Terá sucesso? Nós são-paulinos esperamos que não, já que Flamengo e São Paulo se enfrentam à partir de amanhã pelas quartas de final da Copa do Brasil e são rivais pelo título brasileiro.

Torço para que Rogério não seja engolido pelo vestiário rubro-negro, que com certeza não é igual ao cruzeirense de 2019, mas que deve ter sim seus grupinhos e suas “divas”. Será que Gabigol vai aceitar bem ser “xingado”, assim como foi com Romarinho e Felipe pelo Fortaleza?

Seguimos com Fernando Diniz e suas maluquices, com sua saída de bola kamikaze e a posse de bola de 70%. Vamos ver o que o futuro nos reserva.


Mário Pravato Junior

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook: