Seleção e CBF: eu torço contra!

Começou ontem, 14 de junho de 2018, mais uma Copa do Mundo de futebol, desta vez na Rússia. Será o meu sétimo mundial, onde tenho grandes lembranças do primeiro, em 1994, mesmo com apenas 8 anos de idade. Talvez o ponto máximo destes mundiais, tenha sido assistir in loco a duas partidas em 2014: Argentina x Suiça e Argentina x Holanda, pelas oitavas e semifinais, respectivamente.



Mas vamos falar sobre a Seleção da CBF (CBF para quem não sabe, significa “Casa Bandida do Futebol“): Torci pelo Brasil em 1994, e ainda me lembro de levantar do sofá vibrando com o pênalti desperdiçado por Baggio e no ano seguinte sofri com o Uruguai de Enzo Fracescoli na Copa América. Em 1996 tivemos a Olímpiada de Atlanta e confesso que ali comecei a mudar a minha percepção sobre o futebol, ficando puto com algumas escolhas do Zagallo e que para mim não eram corretas (sim, eu tinha 11 anos!).



Em 1998 torci contra sim e com muito orgulho. Me apaixonei pela seleção francesa de Zinedine Zidane e soltei rojões com os três gols da final. Em 2002 vi poucos jogos por conta do fuso e fiquei puto com o Penta, mas essa Copa foi manchada pelos erros de arbitragem, que inclusive deram uma grande mão para a Seleção do Felipão.

2006 e 2010 foram sensacionais, pois o Brasil estava com uma empáfia gigantesca e sequer chegou até as semifinais. Sobre 2014, prefiro não comentar, vou respeitar você, torcedor da CBF, que chegou até esta parte do texto.

Sempre fui um torcedor muito clubista, então para mim era bem complicado torcer por Marcelinho Carioca e Luxemburgo em 1999, ou para Vampeta e Marcos em 2002. Ao mesmo tempo, eu me apaixonei por outra Seleção ainda em 1994: a Fúria espanhola, mesmo sem ter qualquer descendência deste país.

Ao longo dos anos, fui percebendo como a CBF era injusta com o São Paulo FC e também com o futebol brasileiro. Em julho de 2011 eu levantei a seguinte lista para uma campanha que fizemos no antigo Fórum do Arquibancada, contendo tudo de mau que a CBF tinha feito ao Tricolor nos últimos 20 anos, vamos a lista:

– 1997: Rogério Ceni e Denílson foram convocados para a Copa das Confederações, enquanto o São Paulo disputava as finais da Supercopa da Libertadores, quando foi derrotado pelo River Plate por 2 a 1. Ceni foi reserva de Dida, enquanto Denílson foi titular;

– 1999: Caso Sandro Hiroshi, quando o Tricolor perdeu 4 pontos (referentes a goleada de 6 a 1 contra o Botafogo e do empate de 1 a 1 contra o Internacional) e assim terminou em uma posição diferente daquela que deveria ter sido. Botafogo e Internacional não foram rebaixados desta forma e tivemos a famigerada Copa João Havelange no ano 2000;

– 2003: Pelé convidou o São Paulo FC para participar da Copa da Paz, juntamente com Lyon (França), Seongnam (Coréia do Sul), Besiktas (Turquia), Kaizer Chiefs (África do Sul), PSV (Holanda), Nacional (Uruguai), Munique 1860 (Alemanha) e Los Angeles Galaxy (EUA). A CBF rejeitou o pedido de adiamento dos jogos do São Paulo FC, para que o clube pudesse participar da competição. Ao informar que o time principal viajaria para a Coréia do Sul e um misto com reservas e juniores disputaria o Campeonato Brasileiro, a CBF foi taxativa ao PROIBIR a participação do São Paulo FC na competição;

– 2005: Durante as semifinais da Copa Libertadores da América, a Seleção comandada por Carlos Alberto Parreira tirou o lateral Cicinho do São Paulo, para que ele pudesse participar da Copa das Confederações. O lateral ficou de fora do segundo jogo das quartas de final e dos confrontos das semifinais, apenas retornando na decisão contra o Atlético-PR;

– 2005: Arbitragens duvidosas em alguns jogos do Campeonato Brasileiro, após o São Paulo FC solicitar à CONMEBOL que os árbitros das finais da Libertadores fossem estrangeiros;

– 2009: Punições aos jogadores Jean, Dagoberto e Borges, nas rodadas finais do Campeonato Brasileiro, onde o São Paulo disputava o título contra o Flamengo. Jean logo depois foi absolvido, mas já havia desfalcado o time em partidas importantes;

– 2010: Estádio do Morumbi fora da lista de sedes da Copa de Mundo de 2014, mesmo após ter sido escolhida pelo Estado de São Paulo e ter o aval do então Presidente Lula. Desde então, Ricardo Teixeira faz questão de dizer que a cidade de São Paulo não possui estádio;

– 2011: Mano Menezes leva Lucas para o amistoso contra a Escócia e assim o jogador não enfrenta o Corinthians no mítico jogo do centésimo gol de Rogério Ceni. Lucas reserva, pouco joga pela seleção (18 minutos);

Não vou perder tempo atualizando esta lista, pois a mesma tem quase sete anos de vida. Outro fato que me faz não torcer por essa Seleção é o pouco caso que a CBF faz pelo futebol local. Ano após ano, nossos campeonatos estão com o seu nível técnico cada vez pior, fora que o nosso arcaico calendário, mata cada vez mais os pequenos times e arrebenta com qualquer planejamento dos grandes, já que a janela de verão da Europa faz a farra por aqui na metade do ano.

Agora falando sério: torcer pra Seleção não te faz patriota e torcer contra também não te faz anti-patriota. Eu sigo a seguinte linha de pensamento: isso é Copa do Mundo e não Guerra Mundial. E no futebol, cada um de nós temos as nossas preferências. E da mesma forma que quem mora no Nordeste e torce para o Tricolor, mesmo tendo Sport, Bahia, Náutico, Santa Cruz e etc. na região, o brasileiro pode muito bem torcer por Alemanha, Espanha, ou ARGENTINA. Existem muitos gringos que torcem para o Brasil, principalmente por conta de 1970 e 1982.

Para finalizar: não torço há muito tempo e creio que nunca mais irei torcer, porém deixei de ver os jogos para torcer contra depois de 2010, mas torço sim para que a CBF não ganhe a Copa, pois sei que caso ela ganhe, nada mudará para nós, seguiremos jogando Estaduais, seguiremos perdendo nossas joias cada vez mais cedo e nossos times seguirão sem ganhar um Mundial, pois o nível técnico em relação aos europeus é cada vez mais distante. A mudança só irá ocorrer com fracassos e o 7 a 1 foi o começo disto, apesar que poucas mudanças tivemos nestes últimos 4 anos. Eu acredito que a grande mudança só virá, quando o Brasil não se classificar para uma Copa do Mundo, porém o nível técnico nas Eliminatórias é fraquíssimo.

Antes que eu esqueça, as minhas torcidas são por: Espanha, Uruguai, Alemanha e Argentina, sem peso na consciência.

E você, torce contra ou a favor? Expus meus argumentos aqui, no total respeito e espero que isso seja recíproco por parte dos leitores 😉

* A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Comente com sua conta do Facebook:

Confira outras notícias no Arquibancada Tricolor