Semana especial

A TRIbuna do Braga é escrita pelo Rodrigo Braga em todas às sextas.

Foi sem dúvida uma semana especial para o torcedor são-paulino. A apresentação de Daniel Alves na terça vai ficar na memória como um dos grandes momentos do clube. Impecável, grandiosa, e com um toque especial ao dar justo reconhecimento a outros ídolos como Kaká e Luis Fabiano. A chegada do espanhol Juanfran, mesmo sem ser tão grandiosa, também mandou bem o recado. Fazia tempo que a torcida tricolor não sentia tanto orgulho, e os rivais não sentiam tanta dor de cotovelo.

Mas a festa passou, agora é hora de colocar tudo em prática. Ainda sem seus reforços galácticos, o São Paulo volta a um Morumbi lotado precisando vencer o líder e embalado Santos e também seus fantasmas na temporada. O clima sem dúvida mudou, vamos ver agora como ficam as coisas com a bola rolando. Fechar esta semana com uma boa vitória no San-São a tornará ainda mais especial.






Não é hora

Não acho que seja prudente Daniel Alves jogar o clássico deste sábado, nem que sejam alguns poucos minutos. Mesmo diferenciado, ele precisa de treino com os novos parceiros, e além disso precisa recuperar a forma física já que estava de férias pós Copa América. A desastrada e precipitada estreia de Filipe Luis no Flamengo deixou o recado bem claro. Não é hora de apressar as coisas. Semana que vem, contra o Ceará, novamente no Morumbi, aí sim, se o camisa 10 estiver em condições, acho uma boa data para a estreia.

Ruim, mas bom

A provável venda dos 20% restantes de David Neres ao Ajax por 9 milhões de euros não é o negócio dos sonhos dos são-paulinos, mas é o negócio possível para o momento. O atacante não ter sido negociado pelos holandeses atrapalhou os planos do Tricolor, e na verdade eu acho que a manobra foi muito bem pensada pelo Ajax, sabendo que precisávamos de dinheiro não para ano que vem, mas para agora. Assim, o Ajax compra os 20% que faltam, e vende Neres na janela de janeiro lucrando ainda mais. O São Paulo não tinha muita margem, e vai acabar optando por “ganhar menos” no futuro para garantir as contas agora. Sendo coerente, não posso criticar uma atitude que visa a evitar a venda de jogadores importantes para o elenco agora. Em resumo, tá ruim, mas tão bom.


Rodrigo Braga. Tenho 40 anos, sou um paulista, paulistano e são-paulino radicado em Santa Catarina, onde há mais de 20 anos atuo como jornalista. Fui editor de esporte e participei de coberturas de Copa do Mundo, Jogos Pan-Americanos e outros eventos internacionais. Sou louco por futebol, mas, principalmente, sou louco pelo São Paulo Futebol Clube.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rummens

Comente com sua conta do Facebook: