A sorte de Lamine Yamal é não jogar no São Paulo FC

Foto: Instagram @lamineyamal

O espanhol Lamine Yamal entrou para a história ontem (09), ao se transformar no jogador mais jovem desde sempre a marcar em uma competição de alto nível, inclusive quebrando um recorde que ainda era do Rei Pelé, na Copa de 1958. Yamal marcou o primeiro gol da Espanha contra a França, pelas semifinais da Eurocopa 2024.

Assim que o jogo terminou, a primeira coisa que eu pensei foi: “que sorte que o Yamal tem de não jogar no São Paulo…“, inclusive registrei isto em meu X, ganhando algumas curtidas e comentários confirmando a minha tese:

Se Lamine Yamal tivesse surgido nas categorias de base do Tricolor, ele ainda estaria lá, sem dúvida nenhuma no time sub-17, com no máximo algumas oportunidades no sub-20, no banco de reservas, é claro, sendo preparado para disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior, em janeiro de 2025.

Com muita sorte, Yamal teria treinado em alguma oportunidade junto aos profissionais na Barra Funda e com mais sorte ainda, teria esquentado o banco em alguma partida do profissional, tal como Henrique Carmo e Iba Ly fizeram recentemente. Jogar? Aí já é pedir demais, o menino não está preparado…

Não há nada pior do que a transição realizada pelo São Paulo com sua base. Endrick e Estevão, se jogassem no São Paulo, também não estariam nos profissionais. E quando a gestão é confrontada sobre isto, sempre contam uma história para enrolar o torcedor…

O São Paulo tem uma história riquíssima com sua base, muitos jogadores foram lançados jovens e corresponderam dentro de campo, depois trazendo milhões aos cofres do clube. E para quem precisa vender os jovens talentos para poder sobreviver, o trabalho está sendo muito mal feito.

O São Paulo perdeu duas grandes oportunidades recentemente de estrear alguns jovens: a primeira durante o Campeonato Paulista, onde poderíamos ter dado rodagem aos jovens jogadores durante alguns jogos e a segunda nos confrontos contra o Águia de Marabá pela Copa do Brasil. É surreal que o São Paulo não tenha usado este confronto para dar minutos a Igor Felisberto, Iba Ly, Negrucci, Henrique Carmo e William Gomes.

Com o afunilamento das competições, cada vez menos veremos os jovens entrarem em campo. Não saberemos se Henrique Carmo é realmente uma joia. Não saberemos se Iba Ly poderia segurar o rojão do meio de campo. E quando o São Paulo se aproxima cada vez mais de jogadores como Alex Sandro e Thiago Mendes, ele deixa claro qual é o espaço de suas categorias de base no time profissional.

Diferente de Lamine Yamal, a molecada do sub-17 e sub-20 deu o azar de estar no São Paulo FC neste momento…

*As opiniões expressas aqui são de responsabilidade do autor do texto, e não refletem a opinião do site

Receba notícias do SPFC no WhatsApp e Telegram.
Siga-nos no Instagram, no YouTube e no Twitter.

Compartilhe esta notícia
Comente!