Sr. Raí, deixe-me ensiná-lo o que é planejamento!

A Coluna do Felipe é publicada às quintas-feiras pelo Felipe Morais e sempre trará detalhes sobre a rica história do Tricolor! Clique aqui e veja todas as edições da coluna.

Amigos tricolores.

Sou publicitário de formação e minha atuação na área, desde 2004 é na parte de planejamento, onde modéstia a parte, sou muito bom no que faço, por isso me dói na alma quando ouço falar sobre “planejamento” no São Paulo versus o que eu vejo na prática. De fato, nem tudo o que é planejado sai da forma que foi pensado, isso eu vejo na prática nos últimos 15 anos, é preciso sempre estar atento e mudar conforme os resultados. Futebol e publicidade tem muito em comum, sem resultados, times de profissionais são trocados, a diferença é que na agência ou departamento de marketing da empresa todos são demitidos, no futebol, o técnico é demitido e os verdadeiros culpados são endeusados e beneficiados com contratos milionários de longa duração. O primeiro ponto a ser mostrado de como não há planejamento é ver que um jogador, que ganha muito e produz pouco, é um grande prejuízo. Melhor seria cancelar o contrato, pagar a multa, trazer outro que renderia mais, porém, os empresários estão ali para que isso não ocorra.

Cadê o objetivo?

O primeiro passo para um bom planejamento é ter um objetivo claro. Um time como o São Paulo só pode ter um objetivo: títulos. Somos um dos maiores times do mundo, um time que na década de 90 ganhou tudo! Não podemos agora nos contentar com disputar finais ou “time grande não cai”. Tem times que o objetivo é se manter na 1a divisão, outros de entrar na Sulamericana ou até mesmo a Libertadores, para ter mais foco da TV e de times estrangeiros, assim, poder vender os jogadores, mas o São Paulo, nem de longe é um desses perfis. Então, me pergunto, na apresentação que Sr. Raí faz, em Janeiro, para o ano que se inicia, qual a frase no slide de objetivo?

Planejamento em Janeiro…

A grande maioria das empresas com as quais eu trabalho começam a pensar o próximo ano em Setembro / Outubro. É nessa época que as verbas são fechadas, que as metas são traçadas, que tudo o que envolve a empresa é definido, até mesmo aumento ou diminuição de equipes. O São Paulo pensa isso em Janeiro. Fernando Diniz chegou, torço para que ele fique para o ano que vem, não é o técnico dos meus sonhos, até porque quem eu queria no São Paulo está comentando futebol na Sportv, mas se ele sair no fim do ano – ou até antes, pois na cabeça do Sr. Raí podemos esperar tudo – o que ele poderia iniciar de planejamento em 2019 para 2020, vai por água abaixo e comecemos tudo de novo, do zero, com mais um ano de “time em formação”.

Entradas e saídas

Uma coisa, pelo menos, em 2019 foi bom. Os melhores jogadores do São Paulo ficaram e os reforços são de peso: Daniel Alves, Juanfran, Volpi, Pato e Hernanes. Tudo bem que nesse meio tempo um William Farias e um Calazans apareceram também, mas o lado bom é que Nenê e Diego Souza, tidos como papeleiros se foram. Será natural no começo do ano o São Paulo se reforçar em alguns pontos. Lateral esquerda, URGENTE!!! Natural que haja algumas saídas também mas precisa ser tudo dentro de um plano, trocas pontuais de peça que não façam o time começar do zero todo o ano. Até embalar, já está em Maio, ai vem contusões, cartões, convocações, má fase do jogador e pronto, estaremos em Setembro contando os pontos para não cair e poder soltar, ao som de We Are the Champions, o grito de “time grande não cai!”.


Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova) – www.livrotele.com.br






*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook: