Tabelinha Tricolor – Carta aberta à André Jardine

A coluna Tabelinha Tricolor é publicada às segundas-feira pelo Thiego Goulart e aproveita para quase sempre fazer um resumo da rodada do final de semana. Confira o índice da coluna aqui.

Jardine, não te conheço pessoalmente, mas ja ouvi de pessoas próximas que você é um grande cara, um baita professional. Obscecado pelo perfeccionismo.

Meu amigo, chegou o jogo do ano, e não estou nem levando em conta o jogo no Morumbi semana que vem. Seu jogo é este, na Argentina.

Esquece o jeito Guardiola de jogar, este não é o momento. É Libertadores, você sabe o que isso significa para um torcedor tricolor? Você não tem noção o que é uma quarta-feira com jogo de Libertadores para um são-paulino.

Ganhe o jogo. Ganhe a porra do jogo e você encontrará um Morumbi de um jeito que você nunca viu na sua vida. Abarrotado de doentes por este clube, esse malucos vão te levar nos braços do CCT ao Morumbi na semana que vem. Eu duvido seu time não pegar no tranco depois disso.

Não importa o resultado, 0,1 a zero é vitória, pode ser gol feio ou um golaço do profeta, realmente não importa. Só ganhe a porra do jogo!

Ah, mas o empate é um bom resultado! Não pro São Paulo Futebol Clube. 

Esta camisa já fez Barcelona, Milan e Liverpool se ajoelharem, e fará outras tantas. Cale os críticos, mostre seu valor para todos os comentaristas que tanto te criticam. Coloque um pouco de raiva e indignação no seu trabalho, acrescente uma dose generosa de sede por ganhar, sentimentos que faltaram tanto aos nossos elencos dos últimos 10 anos. Sofremos por virar um time que não chora a derrota. E o pior que um time grande pode se tornar é indolente ao fracasso.

Jardine, diga para o Volpi que amanhã é um daqueles jogos que o goleiro entra para a história do clube – Ceni fazia desses jogos seu dia a dia.

Jardine, diga para a sua linha de defesa ser a mais simples possível – bola pro mato e sem mimimi!

Jardine, seus volantes precisam incorporar o espirito de Mineiro e Josué e dominarem o meio campo – ali o filho chora e mãe não vê.

Jardine, seus meias precisam jogar o fino da bola, não se intimidarem com porra de catimba argentina e colocar esses caras na roda – incentiva chapéu, caneta e pedalada, isso dá confiança. Danilo e Amoroso fizeram isso na semi contra o River aí.

Jardine, chega no ouvido do Pablo e pede para ele ver os videos do Müller, Chula, e como o Fabuloso encarava os zagueiros – os coitados não saiam na foto.






E por último, olhe para a porra do banco, e obriga esses caras a entrarem no 220v. 

Traz a vitória e o restante do show nós faremos para vocês na quarta-feira que vem!


Thiego Goularte. Publicitário, paulistano e, acima de qualquer coisa, fanático pelo Tricolor mais querido do mundo!! Escrevo sobre o olhar de um mero torcedor de arquibancada, mas que teve um ídolo que vestiu a camisa 01 e que lhe mostrou que homens não somente podem voar, mas também serem protagonistas. Me siga no Instagram: @thgoularte.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rummens

Comente com sua conta do Facebook:
Você já conhece a Loja do Arquibancada? Modelos exclusivos para você mostrar o seu amor pelo Tricolor!