#ColunaAT – Toco Tricolor – Habemus Basquete!

Toco Tricolor é a coluna dedicada ao basquete do São Paulo FC, que voltou depois de muitos anos de inatividade e é escrita pelo Arthur Moriconi.

Saudações Tricolores!

Antes de começar meu primeiro texto na coluna de basquete, queria me apresentar: sou o Arthur Moriconi, estudante de economia, apaixonado por basquete e pelo São Paulo F. C.

Virei torcedor do Tricolor para fugir das pressões familiares, meu avô era corinthiano e meu tio avô palmeirense, então para sair da pressão optei pelo São Paulo FC. Coloco essa decisão entre as mais certas da minha vida.

A paixão pelo basquete veio depois, na adolescência, primeiro comecei a acompanhar a NBA (National Basket Association), e me encantei com o show de enterradas e habilidades dos melhores jogadores do planeta.

Com o início da NBB (Novo Basquete Brasil), comecei a dar uma atenção maior ao basquete nacional. Observei desde o começo a evolução do Flamengo e vi outros clubes de futebol reabrindo seus times de basquete.

Sempre fiquei me perguntando: “quando meu Tricolor terá seu time de basquete?”. Amigos, esse dia finalmente chegou para nós! Quero estar junto com vocês por dentro desse projeto que é muito ambicioso e empolga qualquer torcedor do nosso amado Tricolor.

O primeiro desafio.

Dia 30 de novembro saiu no site oficial do clube que o São Paulo terá um time profissional de basquete masculino e, como primeiro desafio a disputa da Liga Ouro organizada pela LNB (Liga Nacional de Basquete), que se inicia em fevereiro de 2019.

Mas o que seria a Liga Ouro? É a liga que dá acesso para a NBB, o equivalente à segunda divisão do campeonato brasileiro de basquete masculino. Ela é organizada pela LNB e supervisionada pela Confederação Brasileira de Basketeball.

O Tricolor brigará com outras 7 equipes por uma vaga para a próxima edição do NBB CAIXA. Entre essas equipes, está o Rio Claro/RENATA (SP), uma tradicional equipe do basquete brasileiro que tinha encerrado o seu time profissional, mas nunca deixou as categorias de base. O Rio Claro/ RENATA foi campeão da primeira edição da Liga Ouro. Nas próximas colunas farei outro texto falando sobre os outros adversários do Tricolor.

A montagem da equipe

O São Paulo corre contra o tempo para montar sua equipe. Até o momento já contratou seu diretor geral, técnico e assistente técnico.

O Diretor Geral de basquete para gerir o time profissional será João Fernando Rossi, um dos fundadores e ex-presidente da LNB. Já exerceu o cargo de diretor geral (o mesmo cargo que atuará no SPFC) na FMU e no E. C. Pinheiros.

O técnico será Claudio Mortari, tem mais de 40 anos da sua vida dedicados ao basquete. Encerrou a carreira como jogador precocemente e em seguida migrou para o cargo de técnico. Seu último time foi o E. C. Pinheiros que em 2013 ganhou a Liga das Américas.

O assistente técnico será Enio Angelo Vecchi, experiente profissional que já treinou a seleção brasileira feminina e masculina de basquete. Seu último trabalho foi no time do Osasco, onde participou da montagem desde o início do time profissional masculino. Enio ficou por cinco temporadas no comando do time.

A montagem da diretoria e comissão técnica mostrou que o São Paulo buscou pessoas que conhecem como ninguém o basquete brasileiro. Não poderia ser diferente, o clube tem projeto de se tornar referência nacional nesta modalidade, por isso precisa de profissionais com competência e experiência.

O que esperar do time para sua primeira temporada?

Por mais que o projeto esteja no inicio e a comissão técnica tenha pouco tempo para colocar sua filosofia de jogo em prática com os atletas, ainda há motivos para sermos esperançosos com essa primeira temporada

O clube não fará parceria com outras cidades para ter o time de basquete. O time terá toda a estrutura do Morumbi à sua disposição, isso mostra que o projeto está nos planos principais do Tricolor. Além disso, o clube quer se tornar referência nacional na modalidade, a prova disso é a qualidade da direção e comissão técnica contratada. Será um grande desafio!

Quero estar junto com o nosso Tricolor desde o começo e quando o clube for referência nacional na modalidade, dizer: “eu acreditei desde o inicio que esse dia poderia chegar!”.

Vamos São Paulo, vamos ser Campeão!!

Arthur Moriconi

Arthur Moriconi, estudante de economia, apaixonado por basquete e pelo São Paulo F. C. Virei torcedor do Tricolor para fugir das pressões familiares: meu avô era corintiano e meu tio-avô palmeirense. Escolhi o lado certo!

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site






Revisado por: Fábio Forni

Foto: Igor Amorim/saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook:
Você já conhece a Loja do Arquibancada? Modelos exclusivos para você mostrar o seu amor pelo Tricolor!