Tradição é erguer taça com o estádio lotado, o resto é mimimi

Dois tempos é a coluna semanal do Mário Pravato, publicada normalmente às quartas. São dois assuntos diferentes e às vezes pode acontecer uma prorrogação e até mesmo uma disputa por pênaltis! Clique aqui e veja todas as edições da coluna.

Nos últimos tempos não existe torcida mais chata do que a nossa. E não só a torcida, nosso Conselho também tem se esforçado bastante para isso.

Muitos torcedores bradam nas redes sociais que nosso time respeita a tradição, que somos conservadores e tudo mais.

Mas a qual custo? 7 anos sem títulos. Nos últimos sete anos disputamos apenas uma final, que foi a do Paulistão de 2019.

Seguimos caminhando a passos largos para virarmos uma espécie de Portuguesa. Ou quem sabe o Juventus da Mooca, outro time que preza pelas suas tradições.

Ultimamente a nossa torcida tem enchido o saco até por conta do uniforme de treino. Não gostou? Basta não comprar. Eu não gasto o meu dinheiro com artigos do São Paulo desde 2012.

O ápice da chatice do torcedor são-paulino (e sejamos francos, de alguns outros radicais de outros clubes),foi a fantástica série Ídolos x Rivais, feita pelo competentíssimo Marco Aurélio Valentim, que no nosso caso, retratou o M1TO com a camisa do Palmeiras, enquanto que o goleiro Marcos foi retratado com a camisa do Tricolor.

Não é possível que as pessoas não tenham entendido a arte por trás disso. Desculpem pelo palavrão, mas puta merda, precisa ser chato nesse ponto? Não dá pra simplesmente elogiar o trabalho do cara sem querer ser radical?

Saudades de quando o São Paulo era um clube de tradição, que enchia o estádio e ganhava títulos. Hoje é mais um clube, envolto de uma parcela de mimizentos…


Mário Pravato Junior






*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rummens

Comente com sua conta do Facebook: