Tchê Tchê
Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Quando Fernando Diniz xingou Tchê Tchê de mascaradinho, no jogo contra o Bragantino, isso gerou uma enorme repercussão. Muito pelo fato que o SPFC foi goleado. Porém, quando a fase era boa, as broncas viraram memes. Dito isso, o São Paulo precisa ser mais mascaradinho e perninha para ser campeão e eu explico os motivos para você.

Fernando Diniz - São Paulo
Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Falta um jogador mascaradinho 

Mascaradinho ou mascarado na pelada com amigos é aquele amigo que sempre tenta fazer o mais difícil e ousa um pouco mais (às vezes mais do que deve). Se você não tem nenhum amigo é porque você é o mascaradinho.

É exatamente isso que falta no atual elenco. Jogadores como Vitor Bueno, Gabriel Sara e Igor Gomes não tem a característica do improviso para furar defesas adversárias. Ou seja, os adversários já sabem como o São Paulo joga, e muitos já entenderam como anular o atual líder.

É preciso improvisar mesmo sem ser um driblador nato. E eu revelo como abaixo!

O improviso do perninha

Galeano marcou dois gols na vitória do SPFC sobre o Sport
Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Contra o Athletico, o tricolor só empatou, pois Tchê Tchê, ele mesmo, o perninha, fez o diferente e arriscou um chute de fora da área para marcar um golaço.

Para resumir, não precisa só driblar para quebrar uma defesa. Mas, chutes de média distância e um toque de calcanhar podem surpreender o adversário. Tudo isso pode ser melhor do que ficar com uma posse de bola que, ultimamente, não vem trazendo resultados.

É fato que no futuro, a diretoria vai precisar encontrar um jogador no estilo de Soteldo (Santos) ou Claudinho (Red Bull Bragantino), atleta com mais passes decisivos do campeonato, para trazer esse futebol mais moleque e menos rígido. Ou investir em Galeano, que a torcida tanto pede com muita razão.

Um jogador que improvisa muito no elenco é Daniel Alves. Porém, ele faz na parte do campo que muitas vezes traz mais problemas do que solução. Alguns desses erros custaram vitórias e muitas frases de coach pós-jogo no instagram dele.

Por fim, torço para um Tricolor mais mascaradinho e menos travado na posse de bola. É hora de mudar um pouco para surpreender os adversários, nas próximas 8 finais que vem pela frente.


*A opinião do colunista não reflete a opinião do site