Vamos falar de São Paulo – Fé em Cuca

A coluna Vamos falar de São Paulo é escrita pelo Bruno Godinho e será publicada semanalmente. Veja o índice da coluna.

Comentei em minha última coluna que apostar em Jardine para comandar um elenco tão cascudo foi um erro. Não só do ponto de vista técnico e tático, mas também psicológico. Pois bem, Jardine caiu após a eliminação na Argentina. Veio o jogo contra o Corinthians e Vagner Mancini, após mais uma derrota, foi taxativo de que o elenco do São Paulo possui desequilíbrio mental e auto estima baixa.

Venho batendo nessa tecla há anos. E o fato deste ser um problema de anos só escancara que ele está acima de diretores, técnicos e jogadores. É um problema cultural, enraizado no São Paulo Futebol Clube.

Talvez seja a forma como o futebol é conduzido, com contratações, promoções e vendas contestáveis e duvidosas. Talvez seja a soberba, a forma como a direção do clube auto avaliou a instituição após um período de sucesso. O fato é que o São Paulo vive um momento tenebroso em sua história, com baixíssima expectativa de reversão deste cenário. Tudo que é feito no Morumbi, mesmo que tenha algum aspecto positivo, se perde na falta de resultados positivos dentro de campo.

O fato é que desde que Leco assumiu em Outubro de 2015, 8 nomes passaram pelo comando técnico do São Paulo. Seja por falta de experiencia ou lastro, ou até mesmo por problemas de relacionamento, nenhum deles se firmou. Fica a impressão até de que a Diretoria do clube buscava nomes de menor expressão para poder “arrebentar a corda” sempre que necessário. Ter alguém em quem colocar a culpa.

Eis que Leco e Raí, ou somente Leco, ou somente Raí (em uma hipótese remotíssima) decidiram contratar Cuca. No desespero, já que o técnico possui problemas de saúde e não pode assumir o time nesse momento, resolvem tomar uma decisão que parece ir contra tudo aquilo que fizeram nos últimos três anos: trazer um técnico experiente, vencedor e que não leva desaforo pra casa.

Cuca tem histórico de ser contra as panelas. E de formar bons times, de explorar o melhor de seus elencos. Tenho certeza que o time se portará melhor em campo, algo que mesmo que timidamente, já foi possível ver no jogo em Itaquera, o que só corrobora o trabalho ruim de Jardine. Alias, ouso dizer que se o jogo terminasse empatado (como deveria) estaríamos passando a semana exaltando o poder de recuperação da equipe.

O grande problema, porém, o grande desafio, não parece ser dentro das quatro linhas. O grande desafio é fora dele. É aguentar um presidente e suas decisões e devaneios. É convergir jovens e medalhões para a busca de um objetivo comum. É colocar na cabeça de cada um dos atletas a importância de vestir uma camisa como a do São Paulo. É demonstrar a responsabilidade que cada um deve ter no dia a dia. E mostrar que, apesar do momento complicado, é possível dar um algo a mais todo dia para buscar o tão sonhado titulo que não vem há anos.

Claro que mudanças no elenco são necessárias. Com saídas e chegadas. E Cuca tem meu apoio incondicional de mexer no elenco como achar melhor, se é que terá carta branca para isso. Mas considero mais importante que se mude a mentalidade do ambiente, problema este diagnosticado por Mancini mesmo após um único jogo no comando do time.






Todo São Paulino sabe que Leco tem que cair. Sabe também, infelizmente, que a chance disso acontecer é muito remota.

Raí, apesar do péssimo planejamento para o início de 2019, parece ter ganho uma sobrevida mesmo após a vexatória eliminação para o Talleres.

Ambos são, com razão, os maiores alvos da torcida.

Faço questão de deixar claro aqui que esse texto não isenta Leco e Raí de culpa com relação aos péssimos resultados de 2019 até então. Minha tentativa é de vislumbrar uma luz no fim do túnel para que tenhamos alguma esperança para esse ano que começou tão ruim.


Bruno Godinho, 38 anos, administrador de empresas e cantor nas horas vagas, é um são-paulino convicto desde os Menudos do Morumbi. Fanático pelo Tricolor Paulista e por futebol, sempre gostou de escrever e falar sobre o assunto, sendo o representante da torcida Tricolor no Sala de Imprensa, da finada Bradesco Esportes FM.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook:
Você já conhece a Loja do Arquibancada? Modelos exclusivos para você mostrar o seu amor pelo Tricolor!