Virada contra o Santos. Te animou?

A Coluna do Felipe é publicada às quintas-feiras pelo Felipe Morais e sempre trará detalhes sobre a rica história do Tricolor! Clique aqui e veja todas as edições da coluna.

Amigos tricolores

Parece que quando o São Paulo estava embalando, veio algo para segurar! Sem dúvida, além do pior presidente da história, Leco é um dos mais azarados também! Devemos nos conscientizar do grave perigo que o Coronavírus representa e dos impactos financeiros que ele vai trazer nos próximos meses, mas também, vamos orar para o Santo Paulo, que esse vírus seja eliminado do Brasil rapidamente!

Contra o Santos, o São Paulo mostrou o algo a mais que todos esperávamos. Até Março, eu, sinceramente, estava preocupado. Por mais que o time sempre estivesse entre os primeiros do campeonato, nos jogos em que enfrentou grandes desafios, o São Paulo tinha ido mal. Perdeu para o líder Santo André, empatou contra o Corinthians (e nem adianta chorar o pênalti sobre o Igor Gomes, pois tivemos 95 minutos para fazer um gol) e perdeu de forma vergonhosa para o fraquíssimo BiNacional, que de tão fraco, só não levou uma goleada de 10X0 para o River, porque os argentinos perderam 2 penaltis. Aliás, argentino não sabe mesmo bater pênalti, impressionante!

Pablo

Não é porque fez os dois gols da vitória que vou aqui colocar o Pablo como grande jogador e ídolo do São Paulo. Mesmo que parte da torcida, que chamamos de Torcida PlayStation o faça, é quase um crime colocar Pablo no mesmo patamar de Raí, Muller, Careca, Rogério Ceni, Leônidas, Pedro Rocha, Roberto Dias, Canhoteiro, José Poy, entre outros. Pablo custou uma fortuna para o São Paulo e o custo benefício dele é mais baixo do que o caráter de um presidente que usou o Coronavírus para pedir que não houvesse queda para a 2a divisão esse ano, simplesmente porque seu time, que se diz grande, está com chances de cair.

Sei que é difícil para muitos, mas analisar o futebol é preciso ser mais racional do que emocional. Pablo não é um péssimo jogador, como muitos acham, mas não é o craque que outros acham. Ele é um jogador que, primeiro, veste a camisa do time, isso é um fator positivo. Segundo, é esforçado. Outro ponto positivo. Terceiro, é um cara de grupo que não arruma confusão ou não vai a imprensa cobrar titularidade. Outro ponto positivo, mas também é o cara que mata de canela, que chuta por cima cara a cara com o goleiro e que perde gols incríveis. Pontos negativos!

Time encaixado

Depois da vitória contra o LDU e Santos, o time parece que ganhou uma nova cara. Tenho um grande amigo, que por muitos anos acompanhou o trabalho de Diniz no Audax/Osasco e me disse, recentemente, que se o São Paulo der um ano, o Diniz vai transformar o time em uma máquina, pois a sua filosofia de jogo é muito diferente, e lembra – pelo amor de Deus, sem comprar capacidade técnica – com o que Telê Santana empregava no futebol. Tenho conversado com outros torcedores que tem gostado do São Paulo nesses últimos jogos. Daniel Alves tem sido o maestro que esperávamos, Hernanes ainda não está 100%, mas Igor Gomes deu outra dinâmica ao meio de campo. Até Tchê-Tchê, que eu tanto critiquei, mudo a minha opinião sobre. E Diniz, que meu amigo esteja certo!


Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova) – www.livrotele.com.br

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Comente com sua conta do Facebook: