Visão Tricolor – Medo do fracasso

Visão Tricolor é a coluna semanal do setorista do Tricolor Giovanni Chacon, que trará pitacos e algumas informações pré-rodada de domingo! Confira aqui o índice da coluna.

André Jardine é novo, 39 anos apenas. Para o mundo dos treinadores, essa é uma idade baixa. Tido sem como sem experiência, Jardine chega inovando e tentando implementar um sistema de jogo que, no Brasil, é pouco aceitado.

A limitação técnica de jogadores, técnicas rebuscadas nos treinamentos, a imprensa que logo bota fogo no circo (pois é, mesmo sendo parte dela, sei que alguns personagens dão uma apimentada no momento), são alguns dos inimigos dos técnicos tidos como revolucionários. Mas a maior implicação sem dúvida é o tempo. Tempo que o torcedor não dá para o time se ajustar. Mas já falamos disso por aqui.

O ponto hoje é o medo do torcedor de que o time fracasse. Tudo bem o time pequeno não alcançar o título, é normal, alguém tem que perder. O São Paulo de fato precisa voltar a vencer, para não cair no esquecimento. O processo de “apequenamento” de um time, passa também por uma ausência de títulos por um longo período de tempo. O São Paulo está, nesse momento, há pouco mais de 6 anos sem levantar um título. Quase a metade do seu maior jejum, entre 1957 até 1970. 13 anos. E olha só no que o São Paulo se tornou depois daquele tempo.

Mas sim, é estranho ver uma queda brusca como a do tricolor depois de anos maravilhosos na primeira década dos anos 2000. Libertadores, Mundial, Rio-São Paulo, 3 Brasileirões de forma consecutiva na era dos pontos corridos, coisa que só o São Paulo conseguiu.






Porém, não é por conta desse tempo passado sem títulos que o São Paulo vai se apequenar, mas o medo do fracasso que ronda o clube do Morumbi, vindo do torcedor, dos jogadores em certos momentos, direção e etc., acaba ajudando a perpetuar esse momento ruim.

Neste sábado, o Campeonato Paulista começa para o Tricolor, uma boa chance de começar uma trajetória para acabar com um jejum que rasga de ódio o torcedor do São Paulo. Então, não ache que a prioridade é Libertadores, em detrimento do Paulistão. Ambos são importantes no momento. A equipe não vive boa fase, logo, começar com um campeonato mais “leve”, pode ser a solução para anos e anos de vitórias constantes.

Giovanni Chacon

Giovanni Chacon é jornalista em formação e setorista do São Paulo FC na Rádio Jovem Pan. Acompanha o dia a dia do Tricolor e arrisca dar seus pitacos lá e aqui. Fanático pelo futebol, desde o europeu, até o africano.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rummens

Comente com sua conta do Facebook: