Vitória, sono e desânimo

Olá amigo Tricolor!

Gostaria de iniciar o texto de hoje propondo um exercício para você torcedor são-paulino. Vamos tentar imaginar jogadores como Daniel Alves, Tiago Volpi, Pablo, Igor Gomes, Pato, Bruno Alves, Arboleda, Reinaldo, Tchê Tchê, Vítor Bueno, Everton, Hernanes, com camisas de times como Atlético-MG, Athletico-PR, que são times que voltaram bem dessa paralisação do futebol, ou com a camisa de Vasco, Fluminense, Botafogo. Imaginaram?

Seria um time muito bom né? Imagina sendo treinado por Sampaoli? Imagina quão felizes ficariam os botafoguenses com um time desse! E os torcedores do Athletico-PR? Seria talvez o time mais forte da história recente do clube. Qualidade não nos falta não.

Então, alguém sabe explicar o que acontece no Morumbi? Um time que até a paralisação estava jogando um bom futebol, entrosado, time em evolução, torcida com o time e o mais difícil, com o treinador! Tudo bem que quase todos os times estão sofrendo após quatro meses de paralisação, mas os jogos do São Paulo estão mais feios do que bater na mãe…

Teve apenas três pontos positivos no jogo de ontem: a vitória, terminar o jogo sem levar gol e as atuações de Daniel Alves, Pablo e Volpi. De resto, tudo lamentável. Diniz mexeu no time titular e no esquema, nesse primeiro jogo pelo menos, não foi bem sucedido apesar da vitória. Um time confuso, desequilibrado, até foi se equilibrando ao longo do jogo, mas era nítido o time inclinado para o lado esquerdo, sem falar na lentidão e sonolência do time em campo, Liziero que foi o escolhido para entrar na vaga de Pato é a cara desse time sonolento. Apenas Daniel e Pablo pareciam estar ligados.

E o que falar da atuação do nosso treinador? Possui 5 substituições para realizar durante a partida, ele troca apenas duas vezes, sendo que a segunda foi apenas nos 45 do segundo tempo, colocando um volante no lugar de um atacante. Imaginem o que passou e passa nas cabeças de Everton e Pato no banco de reservas… É nítido que Diniz não conta mais com esses jogadores. Mas e agora diretoria? Vai deixar quase 3 milhões por mês de salários no banco de reservas (contando com Hernanes que não pôde ser relacionado)? Ou vai tentar realizar algumas trocas, mas que sejam válidas, por esses jogadores? 

A verdade é que nem a diretoria sabe até onde vai a paciência com Fernando Diniz. Temos que torcer para que o “dinizismo” que estávamos tão empolgados na pré-pandemia volte o mais rápido possível. Porquê o desânimo que eu senti e estou sentindo mesmo após uma vitória é algo raríssimo de acontecer, nem lembro quando me senti tão descrente e sem esperança com o nosso Tricolor.

Torceremos para que venham dias melhores por aí.

Saudações tricolores!


Tiago de Melo. Profissional de Educação Física e Pós-Graduado em Jornalismo Esportivo. Apaixonado por futebol e um privilegiado por ser são-paulino desde sempre. Personal trainer presencial e online e gerenciador do blog TEM JOGO! Siga no Instagram @t.demelo e @tem_jogo

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook: