Foto: Reprodução / Canal Camisa 21

Falcão, maior nome do futsal durante anos, voltou a falar de sua passagem no São Paulo. Dessa vez, a declaração foi dada ao canal “Camisa 21” comandado por Bolívia, ex-Desimpedidos.

Na entrevista, o craque que eternizou a camisa 12 da seleção brasileira, disse não ter muitas reclamações para fazer sobre a carreia a não ser a mágoa com o treinador Emerson Leão, que o comandou em 2005, quando ele se aventurou pelo futebol de campo com a camisa do Tricolor.

O anúncio da contratação do jogador foi feito no final da temporada de 2004 pelo então presidente Marcelo Portugal Gouvêa. Em 20 de janeiro de 2005, em partida válida pelo Campeonato Paulista contra o Ituano, o 4 vezes melhor do mundo fez sua estreia. No entanto, a passagem de Falcão pelo Morumbi não duraria muito e já em abril, antes do fim do contrato (que acabaria em junho), ele deixava o clube.

Passados 16 anos dessa história, o atleta que já se aposentou ao menos das quadras, disse à Bolívia que planejava jogar mais, porém Leão impediu esse planejamento:

É uma frustração minha, não de não ter dado certo porque o São Paulo me deu 3 anos de contrato, mas eu não tinha oportunidade de jogar. Fui bem pra caramba na minha estreia. A tendência seria eu ganhar mais espaço. No jogo seguinte eu nem fiquei no banco. Era o lugar certo com o treinador errado“, disse.

Em 2020, em entrevista ao canal do jornalista Jorge Nicola, no Youtube, Leão também falou sobre o tema:

Ele foi o melhor jogador de futsal que eu vi jogar, cansei de falar isso pra ele. Ele já tinha feito três testes em times profissionais e não passou, inclusive no próprio São Paulo. Ele foi no Palmeiras, na Portuguesa e não passou. Não que ele fosse mau atleta, mas não acho que ele deveria trocar um teste pelo ídolo que ele era no futebol de salão. Eu falei para o presidente que ele não ia jogar e ele respondeu: “deixa ele aí pra marketing”, eu falei que esse marketing iria custar caro. Foi isso o que aconteceu“, afirmou.

Falcão se aposentou do futsal, mas ainda atua como atleta pelo Grêmio, onde joga futsal de 7 (society).

Confira a entrevista completa no vídeo abaixo:

Post anteriorMercado: Benítez e Rigoni se mostram acertos de Crespo e da comissão
Próximo PostTalento se faz em casa – Base de Cotia: David Neres
Formado em jornalismo pela Faculdade das Américas. Sempre amei escrever e sempre amei o São Paulo Futebol Clube. Essas duas paixões me motivam a produzir conteúdo sobre o meu time do coração. Mas eu também gosto de falar política, história e entretenimento. Porém, já aviso que minhas opiniões não são simples a respeito de nada. O mundo é complexo e eu não sou diferente.