30 anos da conquista do segundo título brasileiro!

Exatamente há 30 anos, o Tricolor sagrou-se bicampeão brasileiro ao vencer o Guarani por 4 a 3 nos pênaltis, depois de empate em 3 a 3 no acumulado do tempo normal e prorrogação. Bernardo, Pita e Careca – em um gol inesquecível nos últimos instantes – foram os autores dos gols são-paulinos com a bola rolando, enquanto Darío Pereyra, Rômulo, Fonseca e Wagner Basílio foram os batedores bem-sucedidos nas penalidades, que também contou com uma grande defesa do tricolor Gilmar.

Após o vice-campeonato nacional obtido em 1981, contra o Grêmio, e quase dez anos depois da primeira conquista, em março de 1978, o São Paulo voltou à uma decisão do Brasileirão e novamente não era apontado como o favorito – afinal, tanto em 1977 quanto em 1986, o Tricolor chegou à final sem possuir a melhor campanha da competição.






Por conseguinte, o Morumbi recebeu a primeira partida da disputa contra o Guarani no dia 22 de fevereiro. Mais de 81 mil pessoas viram Evair, de cabeça, abrir o marcador para o time campineiro aos 15 minutos do segundo tempo e, pouco depois, Careca empatar para o Tricolor, aos 18.

Careca, que havia sido o grande responsável por levar o Tricolor a se classificar nas fases eliminatórias anteriores – o atacante balançou as redes em cinco dos seis jogos de mata-mata que levaram o time até a final: Inter de Limeira (dois gols, um em cada partida), Fluminense (um golaço que valeria por dois até) e América-RJ (dois gols, um em cada) –, manteve-se empatado com o mesmo Evair na artilharia do Brasileiro daquela temporada, ambos então com 24 gols.

A resolução deste embate e do campeonato em si ficou para o dia 25 de fevereiro, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas. Os pouco mais de 37 mil torcedores presentes eram de maioria bugrina e, logo de início, aos 2 minutos, os tricolores sofreram um baita susto: Nelsinho, lateral-esquerdo, marcou um gol contra e pôs o Guarani à frente do marcador.

Rapidamente, entretanto, o São Paulo se reencontrou no jogo e, aos nove minutos, Bernardo, de cabeça, empatou o placar: 1 a 1. Resultado que perdurou durante o restante do tempo regulamentar. Na prorrogação, um surpreendente “vira-virou” de tirar o fôlego: Pita, aos dois minutos, colocou o Tricolor à frente. Cinco minutos depois, Marco Antônio Boiadeiro deixou o jogo empatado novamente: 2 a 2. Mal iniciado o segundo tempo da prorrogação, o Guarani já liderava mais uma vez o placar, agora graças ao gol de João Paulo.

O relógio não parava e as chances do time do Morumbi reverter a situação ficavam menores a cada jogada. Faltando pouco mais de um minuto para fim, todavia, ainda restava um lance, uma tentativa. Tudo ou nada.

Gilmar cobrou rapidamente o tiro de meta para Wagner Basílio, que avançou ainda no setor defensivo e chutou para o alto. Já perto da grande área do time campineiro, Pita ganhou a disputa contra o marcador, resvalando a bola em direção ao centroavante do Tricolor. Um quique. Uma pancada de pé esquerdo. Um golaço de Careca! Artilheiro isolado do Brasileirão, com 25 gols! 3 a 3 e fim de jogo, mas não de campeonato.

Pênaltis. A maioria da torcida presente no estádio e emudecida desde o golaço de Careca, assim permaneceu após a primeira cobrança, de Boiadeiro, a qual o goleiro são-paulino Gilmar defendeu. Careca, herói em 120 minutos, veio a seguir e também errou (certamente uma daquelas tramas indecifráveis do destino). Tosin e Darío Pereyra converteram as próximas penalidades. 1 a 1. Então o bugrino João Paulo bateu forte e mandou a bola no Moisés Lucarelli, ali perto. Rômulo colocou o Tricolor à frente!

Waldir Carioca e Fonseca não desperdiçaram as chances de cada um e Evair também não fez feio – o que colocaria um fim precoce à disputa. A responsabilidade do título ficou, assim, com o zagueiro Wagner Basílio, que cobrou fraco, fazendo bater forte o coração no peito dos são-paulinos com a trajetória da bola, ainda tocada pelo goleiro Sergio Néri antes dela entrar, quicando mansamente, dentro da meta adversária.

Gol! 4 a 3! São Paulo Futebol Clube campeão brasileiro de 1986, o segundo título nacional do Tricolor!

FICHA DO JOGO

25.02.1987
Campinas (SP)
Estádio Brinco de Ouro da Princesa

GUARANI Futebol Clube 3 X 3 SÃO PAULO Futebol Clube
Tempo normal: 1 x 1; Prorrogação: 2 x 2; Pênaltis: 4 x 3 para o SPFC.

GFC: Sérgio Neri; Marco Antônio, Waldir Carioca, Ricardo e Zé Mário; Tite (Vagner), Tosin e Marco Antônio Boiadeiro; Catatau (Chiquinho Carioca), Evair e João Paulo. Tecnico: Carlos Gainete.
Gols: Nelsinho (contra), 2′/1; Marco Antônio Boiadeiro, 7′/1pro; João Paulo, 2′/2pro.
Expulsão: Vagner, 12′ da prorrogação.

SPFC: Gilmar; Fonseca, Wagner Basílio, Darío Pereyra e Nelsinho; Bernardo, Silas (Manu) e Pita; Müller, Careca (capitão) e Sídnei (Rômulo). Técnico: Pepe
Gols: Bernardo, 9′/1; Pita, 1′/1pro; Careca, 14′/2pro.

Árbitro: José de Assis Aragão
Renda: Cz$ 4.222.000,00
Público: 37.370 pagantes

Penalidades:

Boiadeiro – perdeu (Gilmar) / Careca – perdeu (Sérgio Neri)
Tosin – gol / Darío Pereyra – gol
João Paulo – perdeu (por cima) / Rômulo – gol
Waldir Carioca – gol / Fonseca – gol
Evair – gol / Wagner Basílio – gol

CAMPANHA

Primeira Fase
30.08.1986 – 1 X 0 – CORITIBA Foot Ball Club (PR)
03.09.1986 – 1 X 1 – SOBRADINHO Esporte Clube (DF)
07.09.1986 – 1 X 1 – BANGU Athletic Club (RJ)
14.09.1986 – 4 X 0 – CEARÁ Sporting Club (CE)
21.09.1986 – 0 X 0 – Sport Club INTERNACIONAL (RS)
24.09.1986 – 4 X 0 – SAMPAIO CORRÊA Futebol Clube (MA)
28.09.1986 – 3 X 2 – FLUMINENSE Football Club (RJ)
30.09.1986 – 2 X 1 – OPERÁRIO Futebol Clube (MS)
02.10.1986 – 2 X 0 – Clube do REMO (PA)
05.10.1986 – 3 X 2 – SPORT Clube do RECIFE (PE)

Segunda Fase
12.10.1986 – 2 X 0 – Associação Atlética PONTE PRETA (SP)
19.10.1986 – 2 X 0 – SANTOS Futebol Clube (SP)
22.10.1986 – 2 X 0 – BANGU Athletic Club (RJ)
26.10.1986 – 1 X 1 – AMÉRICA Futebol Clube (RJ)
02.11.1986 – 0 X 0 – Sociedade Esportiva PALMEIRAS (SP)
09.11.1986 – 0 X 0 – JOINVILLE Esporte Clube (SC)
12.11.1986 – 0 X 1 – TREZE Futebol Clube (PB)
20.11.1986 – 5 X 0 – BOTAFOGO de Futebol e Regatas (RJ)
23.11.1986 – 0 X 0 – SANTOS Futebol Clube (SP)
30.11.1986 – 0 X 0 – AMÉRICA Futebol Clube (RJ)
03.12.1986 – 4 X 1 – TREZE Futebol Clube (PB)
07.12.1986 – 0 X 0 – BOTAFOGO de Futebol e Regatas (RJ)
10.12.1986 – 6 X 1 – Associação Atlética PONTE PRETA (SP)
14.12.1986 – 2 X 2 – Sociedade Esportiva PALMEIRAS (SP)
24.01.1987 – 5 X 0 – JOINVILLE Esporte Clube (SC)
28.01.1987 – 0 X 1 – BANGU Athletic Club (RJ)

Oitavas-de-Final
01.02.1987 – 1 X 2 – Associação Atlética INTERNACIONAL (Limeira – SP)
04.02.1987 – 3 X 0 – Associação Atlética INTERNACIONAL (Limeira – SP)

Quartas-de-Final
08.02.1987 – 0 X 1 – FLUMINENSE Football Club (RJ)
11.02.1987 – 2 X 0 – FLUMINENSE Football Club (RJ)

Semifinais
15.02.1987 – 1 X 0 – AMÉRICA Futebol Clube (RJ)
18.02.1987 – 1 X 1 – AMÉRICA Futebol Clube (RJ)

Finais
22.02.1987 – 1 X 1 – GUARANI Futebol Clube (SP)
25.02.1987 – 3 X 3 – GUARANI Futebol Clube (SP) 4 X 3 pen.

ELENCO

Jogador P. JG VIT EMP DER GM GS
Silas (Paulo Silas do Prado Pereira) MC 33 17 12 4 9 0
Pita (Edivaldo Oliveira Chaves) MC 33 16 13 4 5 0
Gilmar (Gilmar Luiz Rinaldi) GL 32 16 13 3 0 21
Bernardo (Bernardo Fernandes da Silva) VL 31 15 13 3 3 0
Sídnei (Sídnei José Tobias) AT 30 16 11 3 2 0
Careca (Antônio de Oliveira Filho) AT 30 17 11 2 25 0
Müller (Luiz Antônio Corrêa da Costa) AT 30 15 12 3 11 0
Nelsinho (Nelson Luiz Kerchner) LE 29 14 12 3 1 0
Wagner Basílio (Wágner Basílio) ZG 26 14 9 3 0 0
Zé Teodoro (José Teodoro Bonfim Queiroz) LD 24 12 9 3 3 0
Darío Pereyra (Alfonso Darío Pereyra Bueno) ZG 23 9 11 3 1 0
Fonseca (Antônio João da Fonseca) LD 19 12 4 3 0 0
Manu (João Manuel Rocha Monteiro Corrêa) MC 17 5 8 4 1 0
Pianelli (José Eduardo Pianelli) AT 13 5 6 2 0 0
Éder Taino (Éder Canavesi Taino) LD 12 7 4 1 0 0
Oscar (José Oscar Bernardi) ZG 10 5 4 1 1 0
Márcio Araújo (Márcio Longo de Araújo) VL 7 3 4 0 0 0
Vizolli (Marcos César Vizolli) VL 7 2 4 1 0 0
Rômulo (Rômulo Silva Pinto) AT 5 2 2 1 0 0
Quinho (Marcos César de Oliveira) MD 4 2 2 0 0 0
Tangerina (Raimundo Constâncio Neto) MC 4 3 0 1 0 0
Zé Carlos (José Carlos Perfeito Carneiro) GL 3 2 0 1 0 1
Rubinho (Rubens Cardoso dos Santos) MC 3 2 0 1 0 0
Ronaldão (Ronaldo Rodrigues de Jesus) ZG 2 1 0 1 0 0
Adílson (Adílson José Pinto) ZG 2 1 1 0 0 0
Marcelo (Marcelo Veridiano) AT 1 0 1 0 0 0
Claudemir (Claudemir Barbosa Ribeiro) AT 1 0 1 0 0 0
Daniel (Daniel Nogueira) LE 1 1 0 0 0 0

CLASSIFICAÇÃO FINAL

Time PT JG VIT EMP DER GM GS SG AP
São Paulo FC (SP) 47 34 17 13 4 62 22 40 62.7%
Guarani FC (SP) 53 34 21 11 2 59 18 41 72.5%
C Atlético Mineiro (MG) 45 32 17 11 4 39 20 19 64.6%
América FC (RJ) 34 32 11 12 9 29 29 0 45%
EC Bahia (BA) 40 30 17 6 7 40 21 19 57%
Fluminense FC (RJ) 38 30 16 6 8 33 19 14 60%
SC Corinthians P (SP) 38 30 13 12 5 42 20 22 56.7%
Cruzeiro EC (MG) 36 30 12 12 6 38 21 17 53.3%
SE Palmeiras (SP) 34 28 12 10 6 42 23 19 54.8%
10º A Portuguesa D (SP) 34 28 11 12 5 31 23 8 53.6%
11º CR Flamengo (RJ) 32 28 12 8 8 34 19 15 52.4%
12º Joinville EC (SC) 30 28 9 12 7 30 31 -1 46.4%
13º CR Vasco da Gama (RJ) 28 28 10 8 10 35 24 11 45.2%
14º Grêmio FBPA (RS) 28 28 9 10 9 32 27 5 44%
15º Criciúma EC (SC) 21 18 8 5 5 16 15 1 53.7%
16º AA Internacional (Limeira-SP) 20 18 7 6 5 21 22 -1 50%
17º SC Internacional (RS) 32 26 12 8 6 40 23 17 56.4%
18º C Atlético Paranaense (PR) 29 26 9 11 6 27 17 10 48.7%
19º Santos FC (SP) 29 26 9 11 6 25 16 9 48.7%
20º Rio Branco AC (ES) 27 26 10 7 9 29 29 0 47.4%
21º Bangu AC (RJ) 26 26 8 10 8 21 23 -2 43.6%
22º AA Ponte Preta (SP) 25 26 9 7 10 29 30 -1 43.6%
23º Goiás EC (GO) 25 26 7 11 8 25 30 -5 41%
24º Ceará SC (CE) 24 26 8 8 10 25 31 -6 41%
25º CS Alagoano – CSA (AL) 24 26 7 10 9 20 23 -3 39.7%
26º Santa Cruz FC (PE) 24 26 6 12 8 24 30 -6 38.5%
27º Sport CR (PE) 23 26 8 7 11 25 27 -2 39.7%
28º Atlético CG (GO) 23 26 7 9 10 23 28 -5 38.5%
29º EC Vitória (BA) 23 26 6 11 9 23 30 -7 37.2%
30º C Náutico C (PE) 22 26 10 2 14 21 31 -10 41%
31º Botafogo FR (RJ) 22 26 6 10 10 21 28 -7 35.9%
32º Nacional FC (AM) 20 26 7 6 13 25 33 -8 34.6%
33º EC Comercial (MS) 19 26 5 9 12 22 37 -15 30.8%
34º Sobradinho EC (DF) 16 26 5 6 15 21 46 -25 26.9%
35º Treze FC (PB) 12 16 4 4 8 8 20 -12 33.3%
36º Central SC (PE) 10 16 2 6 8 11 31 -20 25%
37º Operário FC (MS) 7 10 3 1 6 9 15 -6 33.3%
38º Botafogo FC (PB) 7 10 3 1 6 9 16 -7 33.3%
39º CS Sergipe (SE) 7 10 3 1 6 5 16 -11 33.3%
40º Fortaleza EC (CE) 6 10 2 2 6 7 19 -12 26.7%
41º Sampaio Correa FC (MA) 6 10 1 4 5 5 15 -10 23.3%
42º Clube do Remo (PA) 6 10 0 6 4 9 15 -6 20%
43º Tuna Luso Brasileira (PA) 5 10 2 1 7 8 20 -12 23.3%
44º Coritiba FC (PR) 5 10 1 3 6 3 9 -6 20%
45º Alecrim FC (RN) 5 10 1 3 6 7 15 -8 20%
46º Paysandu SC (PA) 3 10 1 1 8 5 18 -13 13.3%
47º Piauí EC (PI) 3 10 1 1 8 6 26 -20 13.3%
48º CE Operário V (MT) 3 10 1 1 8 4 24 -20 13.3%

Fonseca, Gilmar, Wágner Basílio, Darío Pereyra e Bernardo. Abaixados: Tião (roupeiro), Müller, Silas, Careca, Pita, Sidnei e Hélio Santos (massagista)

Let’s block ads! (Why?)

Comente com sua conta do Facebook: