Aniversariante do dia, Lucas ergueu o último título do São Paulo ao lado de Rogério Ceni

No mesmo dia em que o atacante Lucas Moura, do Tottenham, celebra o seu 27º aniversário, aproveitamos para relembrar um pouco de como foi a sua passagem no São Paulo, clube em que foi revelado.

Ainda com o apelido “Marcelinho” estampado em sua camiseta, ele estreou contra o Athletico-PR em agosto de 2010, substituindo o meia Cléber Santana. O técnico do Tricolor era o interino Milton Cruz.

Apesar de curta, a carreira dele já destacava o título conquistado diante do Santos na final da Copa São Paulo de Juniores daquele ano. O treinador Sérgio Baresi foi um dos principais responsáveis pela ascensão do atleta ao time profissional.

Entre dribles distribuídos e golaços marcados, o torcedor lembra, com carinho, da conquista da Copa Sul-Americana de 2012 — o último grande título do São Paulo até hoje. O seu lado individualista, antes criticado, foi o trunfo que levou o time de Ney Franco ao lugar mais alto da competição.

Ele entrou em campo na final contra o Tigre-ARG, no Morumbi, já sabendo que aquele seria o seu último jogo com o manto tricolor e usou isso como motivação para uma grande despedida. Na decisão que “nunca terminou”, Lucas marcou um gol e deu uma assistência para o tento de Osvaldo.

Apesar de identificação com o São Paulo, a camisa que ele mais vestiu até hoje foi a do PSG — foram 229 jogos disputados, contra 86 no Brasil. Na França, marcou 46 gols e deu 49 assistências nos seis anos.

Hoje, Lucas comemora uma última temporada memorável no Tottenham, onde chegou à final da Liga dos Campeões, contra o Liverpool, após marcar três gols na semifinal, contra o Ajax.

Foto: Reprodução / Twitter do São Paulo






Comente com sua conta do Facebook: