Tricolor busca acordo com o Ceará, mas depende da vontade de Pablo
Divulgação

Tricolor manda bem na venda das joias de Cotia, mas peca nas contratações

Nos últimos anos o São Paulo aprendeu a vender. Joias e joias de Cotia deixaram o Morumbi rumo a Europa por valores surpreendentes e deixaram os cofres cheios. Mas antes que alguém me chame de louco, os cofres do clube estão baixos pelos investimentos duvidosos que a equipe fez nos últimos anos.

A partir de hoje começaremos uma série listando as principais vendas e compras da equipe do Morumbi. Serão 10 episódios onde contaremos o top 10 de vendas e compras.

#1 – Lucas Moura: Venda mais cara

O jovem Lucas deixou o São Paulo rumo ao PSG pela bagatela de 43 milhões de euros. O jogador de Cotia e com passagens pelas seleções brasileiras de base era apontado como uma joia.

Sua subida ao profissional se deu em 2010 com Ricardo Gomes. Na época, o Tricolor disputou a Libertadores até as semifinais contra o Internacional e algumas revelações foram utilizadas em alguns jogos do Brasileirão – entre eles Lucas (na época conhecido como Marcelinho e Casemiro).

Ao longo de sua passagem de dois anos, o meia-atacante disputou 86 jogos, marcando 22 gols e distribuindo 19 assistências. Seu maior feito foi a conquista do título da Sul-Americana no fatídico jogo contra o Tigre. O jogador levantou a taça depois da briga no intervalo.

Depois de sair do Morumbi, ele partiu para o PSG e na França disputou 229 jogos, marcando 46 gols e dando 48 assistências. Atualmente está no Tottenham onde participou de 156 jogos, marcando 32 gols e concedendo 19 assistências.

#1 – Pablo: Contratação mais cara

Em dezembro de 2018, o Athlético Paranaense vencia a Copa Sul-americana e contava com um camisa 5 como destaque. Não se tratava de um volante, mas sim um atacante de nome Pablo. O jogador marcou na ida e na volta da final, mas saiu machucado antes do fim do jogo.

Essa participação fez o São Paulo desembolsar R$ 26.9 milhões pelo seu futebol – vencendo a concorrência contra o Flamengo.

Em sua carreira, Pablo jogou por Figueirense, Real Castilla, Cerezo Ozaka, Athlético Paranaense e São Paulo.

O atleta teve a primeira temporada marcada por lesões e a segunda interrompida pela pandemia e na volta do futebol não conseguiu repetir o desempenho da época do Furacão.

Na temporada atual, o camisa 9 já participou de 12 jogos, marcou 4 gols e distribuiu 2 assistências. Ao todo, na passagem pelo Tricolor, Pablo somo 95 jogos, 24 gols e 9 assistências.

Post anteriorSão Paulo vence América-MG por 5×2 no Sub-17
Próximo PostSão Paulo vence no sufoco e avança à final do NBB pela primeira vez na história
Pedro Vinicius, 24 anos e sou de São Paulo. Formado em jornalismo e especialista em jornalismo esportivo sou apaixonado por futebol desde sempre.