Relembre o dia em que o Tricolor conquistou o mundo pela terceira vez

Foto: Pixabay

Em 2005, a FIFA estreou para valer o novo formato do Mundial de Clubes. A competição já não seria mais um confronto exclusivo entre sul-americanos e europeus. Agora, times de todos os continentes estariam na disputa. Coube ao São Paulo representar a América do Sul na edição inaugural – e não podia haver representante mais apropriado. Invicto nos Mundiais, o Tricolor novamente levou o caneco para casa. Será que o tetra pode chegar em um futuro próximo? Quem gosta de fazer previsões esportivas pode aproveitar o Código bônus bet365 para dar os seus palpites.

A conquista do trimundial, como não poderia deixar de ser, exigiu muito esforço da equipe. E as dificuldades já começaram na semifinal. Embora o São Paulo tenha conseguido administrar bem o placar, a vitória por 3 a 2 contra o Al-Ittihad mostrou que o Tricolor não teria refresco na competição. A equipe conseguiu sua vaga na decisão com dois gols de Amoroso e um de Rogério Ceni, de pênalti.

Chegaria, então, a hora da grande decisão. Nas duas vezes anteriores em que o São Paulo esteve na final, sagrara-se campeão. Em 1992, o Tricolor venceu o Barcelona, de virada, por 2 a 1. No ano seguinte, a vítima foi o Milan: 3 a 2 para a equipe comandada pelo lendário Telê Santana.

Dessa vez, o grande rival seria o Liverpool de Gerrard, Xabi Alonso e Morientes. E o atacante espanhol começou assustando Rogério Ceni. Logo com um minuto de jogo, após cruzamento da direita, ele cabeceou perto da pequena área, mas a bola foi para fora.

Aos 21 minutos, foi a vez de o São Paulo responder. Após tabelinha com Aloísio, Amoroso recebeu na entrada da área e chutou em cima de Pepe Reina. Logo depois, Cicinho tentou marcar um gol do meio-campo, mas a bola acabou passando por cima do gol inglês.

No entanto, o momento glorioso chegaria quase imediatamente. Aos 26 minutos, Mineiro recebe belo passe de Aloísio e desloca Pepe Reina: o São Paulo abria uma vantagem que não iria mais largar.

Apesar disso, o Liverpool tentou sufocar o Tricolor. E, aos 35 minutos, Gerrard começaria a ver que aquele não era o seu dia. Após cruzamento da esquerda, a bola sobrou livre para o inglês, que, dentro da área, chutou para fora. Três minutos mais tarde, Rogério Ceni fez bela defesa em uma cabeçada de Luís Garcia.

Defesa milagrosa

O segundo tempo também começou com o Liverpool pressionando. Aos seis minutos, Gerrard cobrou uma falta espetacular, no ângulo, sem chances para o goleiro. Ou melhor: sem chances para um goleiro normal, mas Rogério Ceni foi buscar uma bola praticamente perdida e fez uma das maiores defesas da história do futebol.

Quatro minutos mais tarde, outro lance icônico aconteceu. Gerrard partia livre pela direita quando Lugano, ao seu estilo, entrou rasgando e matou o contra-ataque inglês. O árbitro mostrou cartão amarelo para o uruguaio, que salvou o São Paulo de um possível gol de empate.

Mas um dos grandes sustos da partida viria pouco depois. Em um mundo pré-VAR, o Liverpool chegou ao empate após uma cabeçada de Luís Garcia. A arbitragem, no entanto, marcou impedimento corretamente. Aliás, havia três jogadores do Liverpool impedidos no lance.

O Liverpool continuaria pressionando e, aos 19 minutos, mais uma vez Rogério Ceni brilharia. Luís Garcia ganha uma disputa com Lugano e fuzila o goleiro tricolor praticamente na pequena área. Mas Ceni, com um reflexo incrível, espalma a bola e evita o gol inglês.

Na cobrança de escanteio, um novo susto. Hyypia aparece livre e bate de esquerda para empatar o jogo. Mas a bola havia feito a curva por fora, e, mais uma vez, o conjunto inglês tem um gol bem anulado. E o Liverpool ainda conseguiria seu hat-trick de anulações. Aos 42 minutos, Pongolle recebeu livre e balançou a rede. Acontece que a arbitragem já havia marcado um correto impedimento na origem do lance.

Dessa forma, o Tricolor conseguiu seu terceiro título mundial em sua terceira participação no campeonato. Um feito até hoje não alcançado pelos rivais brasileiros. A torcida, agora, aguarda o momento de o São Paulo conquistar o caneco pela quarta vez.

Compartilhe esta notícia