Diego Costa leva soco de Jô em clássico
Foto: Reprodução / Premiere

O São Paulo fez uma reclamação oficial junto a CBF referente a agressão cometida pelo atacante em Diego Costa e a não expulsão do jogador no clássico do último domingo entre São Paulo e Corinthians no Morumbi em consequência deste ato.

No lance, o atacante corintiano deu um soco nas costas do zagueiro são-paulino, as imagens foram analisadas no momento pelo VAR, que nada marcou. No dia seguinte, o Tricolor se pronunciou nas redes sociais sobre o ocorrido e posteriormente enviou a reclamação à CBF. Confira clicando aqui.

No entanto, segundo a ouvidoria de arbitragem da CBF, o São Paulo “não tem razão” na reclamação referente a arbitragem ter “ignorado” ou protegido a ação feita por Jô.

Confira a nota divulgada pela entidade abaixo:

“O Reclamante oferece esta Reclamação alegando que seu atleta Diego sofreu agressão física com um murro desferido pelo jogador adversário, Sr. Jô, que lhe causou indignação, sobretudo porque a ação foi “ignorada e protegida” pela equipe de arbitragem, além de lhe haver dado prejuízo, pois o jogador agressor deveria ter sido expulso”.

“Antes, porém, de demonstrá-lo é conveniente, senão até obrigatório que esta Ouvidoria se pronuncie sobre a justa indignação do Reclamante, pois, de fato, a ação do jogador do Corinthians deve ser censurada, por ferir, inegavelmente, a ética e o respeito que deve haver entre atletas, sobremodo profissionais.

A sem-razão do Reclamante, todavia e primeiramente, está em que a equipe de arbitragem nem “ignorou” nem, principalmente, “protegeu” a indevida ação do jogador do Corinthians.

Com efeito, tanto o árbitro de campo como o próprio VAR – embora este mereça uma observação à parte – envidaram esforços para detectar o fato. Realmente, pois o arbitro parou o jogo, provocou a checagem e esperou o parecer do VAR. Este, de seu turno, usou as câmeras que lhe pareceram mais adequadas para tentar captar o incidente, mas não obteve êxito, principalmente porque teve sua atenção desviada por outro fato entre os mesmos jogadores.

A documento também diz que: “O fato não caracterizou ação com força excessiva ou brutalidade, para justificar a expulsão do jogador. Desse modo, apesar da atuação do VAR não haver sido a mais correta tecnicamente, ainda que ele houvesse apurado o outro fato, chegaria à mesma conclusão, ou seja, a de que não teria havido fato para justificar cartão vermelho, como o fez, mas relativamente ao lance efetivamente checado”.

Nessa semana, o foi denunciado pelo STJD e pode receber punição de 4 até 12 jogos de suspensão. O julgamento ainda não tem data para acontecer. Saiba mais sobre o assunto clicando aqui e aqui.

Reveja o lance:

Fonte: André Hernan / Globo Esporte
Foto: Reprodução / Premiere

Post anteriorOpinião: a culpa da derrota do São Paulo foi só do VAR?
Próximo PostHá um mês da estreia no Paulista de Basquete, veja como está a preparação do SPFC
Vanessa Dias, 25 anos e sou de Araras, interior de São Paulo. Formada em Relações Públicas, especialista em Mídias Digitais e apaixonada por futebol desde que me conheço por gente. Sou parte do time desde o começo de 2018, onde trabalhamos todos os dias para que a torcida esteja sempre em conexão com o clube do coração.