Com foco principal na Libertadores, tendência é que Bauza comece a poupar atletas no Brasileiro (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)Com foco principal na Libertadores, tendência é que Bauza comece a poupar atletas no Brasileiro (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Garantido na semifinal da Copa Libertadores, o São Paulo queria aproveitar a pausa do torneio continental para se concentrar em garantir vitórias no Campeonato Brasileiro. O cenário, no entanto, não tem sido o planejado. Inconstante e com derrotas em casa, o clube conquistou menos de 50% dos pontos nos sete jogos do período já disputados.

No dia 18 de maio, o Tricolor bateu o Atlético Mineiro e se assegurou entre os quatro melhores clubes da Libertadores. A partir de então, só voltaria a entrar em campo pela competição 49 dias depois. Apesar do treinador Bauza já ter dito algumas vezes que daria preferência ao torneio continental, ele queria aproveitar os doze jogos que teria pela frente no Brasileirão para recuperar atletas machucados, melhorar o estilo do jogo da equipe e conquistar o maior número de pontos possíveis.

A menos de três semanas do confronto contra o Atlético Nacional-COL, o Tricolor somou apenas dez pontos dos 21 que já disputou – um aproveitamento de 47,6%. A inconstância tem sido a sina da equipe. O clube venceu partidas difíceis, como o clássico contra o Palmeiras, em casa, ou a vitória sobre o Cruzeiro, no Mineirão, mas deixou escapar pontos por bobeira como as derrotas de virada para o Inter e para o Atlético Paranaense, no Morumbi.

Apesar da baixa pontuação, o São Paulo conseguiu atingir o objetivo de deixar os seus atletas saudáveis. No final de maio, Patón chegou a reclamar que não conseguia atingir um alto nível no Brasileirão por causa das diversas lesões dos seus jogadores. Para o jogo deste domingo, contudo, o treinador voltará a poder contar com o quarteto considerado titular do ataque tricolor – Kelvin, Ganso, Michel Bastos e Calleri. A última vez que os quatro entrar como titulares foi justamente nas quartas de final da Libertadores, contra o Galo, há um mês.

Nos cinco jogos restantes até o encontro com o Atlético Nacional-COL, a tendência é que cada vez mais o São Paulo comece a poupar atletas. A diretoria até estuda a ideia de viajar antes para a Colômbia, por causa da preocupação com a aclimatação e a altitude da cidade colombiana, localizada a quase 1.600 metros acima do nível do mar.

O Tricolor, que soma 13 pontos no Brasileirão, entra em campo neste domingo para enfrentar o Flamengo, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Antes da volta da Libertadores, no dia 6 de julho, o São Paulo ainda terá pela frente o Sport (casa), o Santos (fora), o Fluminense (casa) e a Ponte Preta (fora).


Em Brasília, São Paulo encara o Flamengo em busca de arrancada

Após um mês, São Paulo terá ataque titular completo contra o Flamengo

De saída, Calleri vê Tricolor forte para brigar pelo título do Brasileirão