Bauza promete brigar “até a morte” por vaga na final da Libertadores

(Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)Bauza crê numa atuação vigorosa do São Paulo contra o Atlético Nacional, da Colômbia (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

O técnico Edgardo Bauza garantiu à torcida que a derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, no domingo, não influenciará na disputa da partida de ida das semifinais da Copa Libertadores, contra o Atlético Naciona-COL, nesta quarta-feira, no Morumbi. Segundo o treinador, o São Paulo brigará “até a morte” para conquistar a classificação para a final do torneio continental.

O Patón, contudo, admite que o Tricolor não irá para o duelo da forma como gostaria. “Não chegamos como queremos, porque não sei se poderei contar com todos os atletas que estão machucados. Todavia, temos três dias para prepará-los. E vamos dar o melhor. Estamos num estágio que poucos achavam que chegaríamos, então defenderemos isso até a morte”, disse.

A esperança do treinador é contar com os retornos do lateral esquerdo Mena e do volante Hudson para a equipe titular. Contra a Ponte Preta, Bauza escalou uma equipe reserva para preservar a condição física dos titulares. “O Mena trabalhou normal, veremos como ele vai nos treinos. Se Deus quiser, ele iniciará a partida e o Carlinhos ficará na reserva. Verei como posso escalar o time”, disse.

Os desfalques certos de Bauza serão o meia-atacante Kelvin e o armador Paulo Henrique Ganso. Os dois sentiram lesões musculares e correm contra o tempo para tentar reforçar o São Paulo na partida de volta das semifinais, marcada para o dia 13 de julho, na cidade colombiana de Medellín. O argentino Centurión, suspenso, também está fora do confronto desta semana.

“Nós não podemos fazer mais nada. Agora é trabalhar e chegar à final, que é o nosso objetivo”, sintetizou o treinador do São Paulo.


Coletiva do técnico Eduardo Baptista após vitória da Ponte Preta sobre o Tricolor

Após derrota, Bauza se revolta com falta de critérios de árbitros

Juiz diz que gravidade de ferimento levou à expulsão de Matheus Reis







Let’s block ads! (Why?)

Comente com sua conta do Facebook: