Campeonato Brasileiro Feminino ganha patrocinador de peso

É notória que a visibilidade do Futebol Feminino vem crescendo e isso é muito bom, a conquista do espaço e do carinho dos torcedores que estão acompanhando cada vez mais é muito importante, visto que isso não acontecia em outras épocas.

Prova dessa evolução é que o Guaraná Antarctica é o novo patrocinador do Campeonato Brasileiro Feminino, assinando contrato de duas temporadas e adquirindo os direitos das placas, direitos da imagem da competição e realização de ativações nos intervalos.

Quem deu essa informação foi o Gilberto Ratto, diretor de marketing da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em uma live da escola THE 360, na noite de ontem (27).

A marca, conhecidíssima no Brasil e até mesmo fora dele, já patrocina as equipes masculina e feminina da seleção brasileira e, ano ano passado, realizou uma campanha para incentivar outras empresas a também apoiarem o futebol feminino.

Confira:

Essa campanha deu super certo e marcas como O Boticário, DMCard, Gol e Lay’s decidiram investir na causa. Um acerto e uma ação na prática, sem apenas falar, mas agir. Parabéns, Guaraná Antarctica!

Agora, voltemos a esse anúncio do patrocínio e por qual motivo ele é tão importante.

Com um acordo de dois anos, o Guaraná Antarctica se torna o primeiro patrocinador a longo prazo da competição. Ano passado, a Uber apoiou o torneio por um período de seis meses.

Essa continuidade e investimento fazem com que a competição e o futebol feminino de uma maneira geral ganhem visibilidade, pois com mais visibilidade se tem mais investimento e quando se tem mais investimento se tem mais visibilidade. Entendeu o ciclo?

Então, as marcas precisam olhar para isso como algo positivo que agrega para a empresa de maneira institucional e em sua imagem frente aos consumidores e, claro, mercadologicamente, pois as organizações vivem de lucros. O apoio às causas precisa ir além de publicações nas redes sociais, mas sim de ações que realmente mostrem resultados, que deem apoio e façam a diferença. É disso que o futebol feminino precisa.

É claro que não faz sentido algum comparar com a audiência e retorno que o futebol masculino proporciona, mas também não quer dizer que não merece um bom investimento para crescer e conquistar altos patamares.

O futebol Tricolor, por exemplo, teve o retorno do seu projeto de futebol feminino no ano passado e já conquistou o título de Campeão da Série A2 do Brasileirão, o que também deu uma vaga para a série A1, além de chegar na final do Paulista e isso tudo no primeiro ano da retomada.

Quando se tem vitórias e conquistas, os torcedores vão acabar abraçando a causa e dando atenção. Mas como se consegue ganhar títulos e montar um time forte? Com investimento que dará mais visibilidade e com a visibilidade teremos mais investimento. Olha só, voltamos ao ciclo!

Só para lembrar, o Campeonato Brasileiro Feminino está marcado para retornar no dia 26 de agosto. No momento, o São Paulo se encontra na 9ª colocação com 7 pontos, somando 2 vitórias, 1 empate e 2 derrotas.

Fonte: Máquina do Esporte e MKT Esportivo
Foto: São Paulo FC

Comente com sua conta do Facebook: