Avaí encaminha acerto com Rodrigo Freitas
Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Ontem (13), na derrota contra o Novorizontino, o zagueiro Rodrigo Freitas fez sua primeira partida em 2 anos com o Tricolor.

Sem poder contar com Arboleda, Léo e Diego Costa, o técnico Hernán Crespo optou por manter o sistema com três zagueiros e por isso Rodrigo recebeu uma oportunidade que não vinha desde 2019.

Dominante no primeiro tempo, o Tricolor teve muito mais posse de bola (64% a 36%), entretanto não conseguiu transformar isso em grandes chances de gol e viu o adversário, que tentou muito menos, abrir o placar em lance polêmico nos acréscimos da primeira etapa, onde muitos discutiram se o jogador Cléo Silva estava em posição legal ou não.

No intervalo, Crespo decidiu tirar Rodrigo e colocar Rojas em seu lugar, alteração que faria a diferença, pois o equatoriano foi o responsável por empatar o confronto. O treinador argentino explicou a mudança e disse que Rodrigo assimilou bem a mudança:

“Foi porque a equipe estava perdendo. Foi o que eu disse para o Rodrigo (Freitas), que estava muito tranquilo. Se pensarmos no primeiro tempo, eles (Novorizontino) não chutaram nenhuma bola. O São Paulo foi a equipe que teve chances de gol e faltou só um pouco para fazê-los. Mas diante de um acidente, que foi o gol deles, eu tinha que mudar alguma coisa”, disse Crespo.

Assim, o jovem zagueiro jogou apenas 45 minutos e de acordo com o site Sofascore, terminou o jogo com 1 interceptação, 1 desarme, 1 duelo ganho pelo chão, nenhuma falta cometida e 50% de acertos nas bolas longas que tentou. Confira as estatíscas completas do jogador:

A princípio, o futebol no Estado de São Paulo vai parar por 15 dias. Até lá, Arboleda, Léo e Diego Costa devem retornar e Rodrigo voltará ao banco onde esperará por mais chances ao longo da temporada.

Post anteriorResumão AT – 13/03/21
Próximo PostPlayoffs da Superliga: Em jogo equilibrado, São Paulo/Barueri perde para o Praia Clube
Formado em jornalismo pela Faculdade das Américas. Sempre amei escrever e sempre amei o São Paulo Futebol Clube. Essas duas paixões me motivam a produzir conteúdo sobre o meu time do coração. Mas eu também gosto de falar política, história e entretenimento. Porém, já aviso que minhas opiniões não são simples a respeito de nada. O mundo é complexo e eu não sou diferente.