Conmebol não descarta estender a Libertadores até o ano que vem

A Conmebol estuda quais as possibilidades viáveis para o retorno da Libertadores, que foi paralisada em março devido à pandemia do Covid-19. Nesse sentido, a entidade não descarta que a competição possa se estender e terminar só no ano que vem.

Frederico Nantes, diretor de competições de clubes da confederação sul-americana, deu uma declaração falando a respeito:

“Estamos enfrentando uma situação excepcional em que teremos que considerar todas as opções possíveis com seus prós e contras. Seja qual for a decisão tomada, a Conmebol sempre garantirá o retorno seguro do futebol para todos. Não haverá nenhum problema se tivermos que postergar as finais, inclusive para o início do próximo ano se for necessário”.

A preocupação da Conmebol é de que existem vários cenários em relação à pandemia na América do Sul. Enquanto alguns países estão lidando melhor como a situação, o Brasil, por exemplo, tem mais de 1,2 milhão de casos e de 54 mil mortos.

Um dos maiores problemas a serem solucionados diz respeito à locomoção nos aeroportos. Recomenda-se que sejam feitos voos fretados e não comerciais, mas isso poderia vir a prejudicar os clubes localizados em países com situações financeiras não tão favoráveis.

Enfim, mesmo ainda sem uma data para retorno, é provável que realmente a Libertadores, e também a Sul-Americana, acabem se estendendo e tendo as finais realizadas em janeiro ou fevereiro de 2021.

Até então, a final da Libertadores está marcada para acontecer no estádio do Maracanã no dia 21 de novembro. No entanto, caso seja necessário, além da mudança da data pode ocorrer também a troca da sede da final se o local indicado, no caso a cidade do Rio de Janeiro, esteja com altos índices de casos e mortes causadas pelo Covid-19.

O último jogo do São Paulo na Libertadores aconteceu no dia 11 de março, no Morumbi, contra a LDU, pela segunda rodada da competição. O Tricolor venceu por 3×0 com gols de Reinaldo, Daniel Alves e Igor Gomes.

Fonte: UOL
Foto: Rummens

Comente com sua conta do Facebook: