Contusões: Culpa do DM ou da Preparação Física?

Um fantasma que vem atormentando o elenco e torcedores do São Paulo nos últimos anos, é o alto número de contusões.

Um problema crônico, que se repete há anos e está longe de uma solução. Veja algumas notícias que resgatamos:

Somente neste ano, tivemos o desfalque repetitivo de Liziero, Arboleda, Everton, Hernanes, Pablo, Biro Biro, Pato, Anderson Martins, para resumir em poucos nomes.






Basicamente, esse alto número de lesões se deve a dois setores no clube: os responsáveis pela preparação física e do departamento médico.

Na preparação física

Carlinhos Neves
Carlinhos Neves
Foto: Marcelo Hazan/globoesporte.com

Visando acabar com um dos focos do problema, o São Paulo anunciou em dezembro do ano passado, o retorno de um nome bem conhecido: Carlinhos Neves.

Um dos principais membros da comissão técnica fixa que participou das últimas grandes conquistas do São Paulo, entre 2005 e 2008, Carlinhos era unanimidade, mas pediu demissão 6 meses depois.

Alegando divergências de ideias e de metodologias de trabalho, o pedido de demissão aconteceu em meio a um cenário que não se alterou e no qual a diretoria também não esclareceu à torcida.

O departamento médico

Dr. José Sanchez
Foto: saopaulofc.net

O “DM” é chefiado pelo Dr. José Sanchez, que está no clube há mais de três décadas e iniciou seu trabalho no elenco profissional em 1993.

Este setor do clube vem sendo duramente criticado por torcedores e questionado por jornalistas, devido ao longo tempo de recuperação dos atletas contundidos.

Grande parte das lesões são musculares e a sobrecarga de atividades sem um adequado trabalho de recuperação e prevenção, pode gerar danos mais graves, e com isso, maior tempo para retorno dos jogadores.

Os principais fatores que geram contusões são relacionados a deficiências de flexibilidade ou desequilíbrio de força entre músculos, assim como a reabilitação incompleta.

Como evitar ou diminuir isso?

Há outros fatores que causam contusões, como a nutrição, questões hormonais, infecções e treinamento (o aquecimento inadequado, a falta de coordenação de movimentos, técnica incorreta, sobrecarga e fadiga muscular).

Como vemos, são fatores que podem ser previstos e bem gerenciados para evitar esses desfalques excessivos.

Há casos de puro azar, como a última contusão de Pablo, ou a de Pato contra o Flamengo, que foi atingido pelo adversário, mas no que depende do DM e Preparação, será que tudo está sendo feito corretamente?

O que queremos ouvir, pois somos leigos nesse tema aqui na equipe, é um posicionamento da diretoria ou desses departamentos, para explicar o que ocorre.

O São Paulo vem tendo as contusões como principal adversário na possível briga por um título ou vaga direta na Libertadores desde o ano passado e nada muda.

Resta saber como Leco e a diretoria vão resolver esse problema crônico que reduz as possibilidades de um elenco, que no papel, poderia brigar por muito mais.

Comente com sua conta do Facebook: