Dez Majestosos inesquecíveis no Morumbi

O estádio do Morumbi receberá neste domingo, mais um importante clássico envolvendo São Paulo e Corinthians. O Majestoso, como é conhecido o duelo entre os clubes, reúne uma das principais rivalidades do país e muita história.

Separamos dez duelos marcantes para os são-paulinos que foram disputados no estádio Cícero Pompeu de Toledo. Veja os detalhes destes confrontos e relembre importantes capítulos da história deste grande clássico.

Primeira vitória no Morumbi

No dia 27 de maio de 1962, o São Paulo conseguiu sua primeira vitória em um Majestoso disputado no Morumbi. Os donos da casa fizeram valer o mando de campo e venceram por 2 a 0, pela Taça São Paulo, antiga competição estadual da Federação Paulista de Futebol. Os gols foram marcados pelo lendário Pedro Rocha, aos nove minutos do primeiro tempo, e Sabino, aos 25 da segunda etapa. Festa tricolor no duelo.

Majestoso emocionante

Pelo Campeonato Paulista de 1969, os dois times duelaram no dia 15 de junho, com pouco mais de 14 mil pagantes no estádio do Morumbi. Apesar do pouco público, o jogo foi emocionante e o Tricolor saiu de campo com uma vitória, de virada, alcançada nos minutos finais.

O Corinthians saiu na frente logo no início de jogo com Rivelino e o São Paulo empatou poucos minutos depois com Zé Roberto. O Tricolor virou no começo do segundo tempo com Téia. O arquirrival pressionou e conseguiu o empate aos 39 minutos da etapa final com Benê, mas não deu tempo para os adversários comemorarem muito. Novamente Téia, dessa vez aos 42, fez o terceiro gol dos donos da casa, virando o placar e garantindo a festa dos são-paulinos.

Goleada com show de Serginho Chulapa

Maior goleador da história do clube, com 242 gols, Serginho Chulapa brilhou no Majestoso realizado no dia 10 de agosto de 1980. Pela primeira fase do Campeonato Paulista daquele ano, o Tricolor não deu chances ao rival e aplicou uma sonora goleada por 4 a 0.

Destaque para Chulapa, autor de dois gols, um em cada tempo de jogo. Os outros dois foram marcados por Renato e Paulo César, para delírio dos mais de 40 mil torcedores presentes no estádio do Morumbi.

Vitória rumo ao título

O São Paulo conquistou o Campeonato Paulista de 1987 sobre o arquirrival após disputar as duas finais no estádio do Morumbi. Mas o destaque fica para a primeira partida da decisão, no dia 26 de agosto, quando o Tricolor venceu por 2 a 1 e colocou uma mão na taça.

Com 95.493 torcedores no estádio, os atacantes Edivaldo, aos 30 minutos do primeiro tempo, e Lê, de cabeça, no primeiro minuto da segunda etapa, marcaram os gols dos donos da casa. O rival ainda diminuiu a vantagem com João Paulo, mas não conseguiu a igualdade. Com o empate por 0 a 0 no segundo jogo, o Tricolor sagrou-se campeão estadual, para a festa da coletividade são-paulina.

O Terror do Morumbi

Certamente um dos mais emblemáticos jogos de Raí com a camisa do São Paulo. E olha que a lista é enorme. O camisa 10 deu um verdadeiro show na primeira decisão do Campeonato Paulista de 1991 ao marcar três gols – um golaço com chute de fora da área no ângulo, uma cobrança de pênalti impecável e o terceiro de cabeça, ao completar cobrança de escanteio.

No duelo, realizado no dia 8 de dezembro de 1991, o São Paulo venceu por 3 a 0 e praticamente garantiu o título estadual, confirmado com o 0 a 0 no segundo jogo. E Raí ganhou o apelido de Terror do Morumbi. Nada mais justo.

Goleada com show de Muller

Se na primeira decisão do estadual de 1991 o São Paulo aplicou uma goleada por 3 a 0, na primeira fase do Campeonato Paulista do ano seguinte a história se repetiu. Raí, herói da equipe no ano anterior não balançou as redes dessa vez, mas comandou o time em mais uma importante vitória.

Destaque para Muller (e seu golaço), Palhinha e Ivan, autores dos gols são-paulinos no triunfo por 3 a 0. O time comandado pelo Mestre Telê Santana não deu nenhuma chance ao arquirrival no confronto realizado no dia 4 de outubro de 1992.

Raí – O Retorno

Rodeado de expectativa e suspense. Foi assim o retorno de Raí para o São Paulo. Depois de deixar o Tricolor rumo à França como um dos maiores nomes da história do clube, o meia voltou e logo na estreia conquistou o Campeonato Paulista de 1998, escrevendo mais um importante capitulo em sua vitoriosa carreira.

No dia 10 de maio de 1998, o São Paulo precisava de uma vitória simples para sagrar-se campeão, já que havia perdido o primeiro jogo por 2 a 1. Predestinado, Raí abriu o placar de cabeça ainda no primeiro tempo, levando a torcida ao delírio. Didi ainda empatou no início da segunda etapa e deu esperança para o rival, mas com exibições de gala de Denilson e França (autor de dois gols), o São Paulo venceu por 3 a 1 e garantiu o título estadual.

Gol 100 de Rogério Ceni

OK, não foi no Morumbi e muitos nem se lembram do placar ou como foi o jogo, mas todo são-paulino se lembra exatamente do Gol #100 da carreira de Rogério Ceni. E o enredo parecia o de um filme, pois foi marcado contra o adversário favorito e, mais uma vez, viramos notícia no mundo todo com esta marca histórica.

A partida era válida pelo Paulistão de 2011 e foi realizada na Arena Barueri, com mando do Tricolor. O São Paulo venceu por 2×1, com gols de Dagoberto no primeiro tempo e aos 8 minutos da segunda etapa, o lance que entrou para a história do futebol: falta sofrida por Fernandinho na entrada da área, Rogério foi para a cobrança e o resto você revê aí no vídeo!

Libertadores

No único duelo entre os clubes pela Copa Libertadores da América realizado no estádio do Morumbi (22/04/2015), o Tricampeão da competição e maior vencedor brasileiro levou a melhor.

Num duelo cheio de expectativa e com a rivalidade acirrada, o Tricolor venceu por 2 a 0 em uma grande festa realizada na casa são-paulina. Os pouco mais de 37 mil torcedores vibraram e cantaram com os gols marcados por Luis Fabiano, aos 31 do primeiro tempo, e Michel Bastos, a seis minutos do final do jogo.






‘Cuevadinha’

No último duelo realizado entre os clubes pelo Campeonato Brasileiro e no estádio do Morumbi, no dia 5 de novembro de 2016, o São Paulo levou seu torcedor a loucura com uma belíssima exibição e goleada por 4 a 0 sobre o arquirrival.

O Tricolor foi superior do início ao fim do duelo e o peruano Cueva foi o dono do clássico. O meia fez o primeiro gol são-paulino de pênalti, com uma linda cavadinha, e ainda deu assistências para os gols de David Neres, Chavez e Luiz Araújo. Um verdadeiro show.

 

E pra você? Qual foi o jogo mais inesquecível?

Deixe nos comentários!

 

Comente com sua conta do Facebook:
Você já conhece a Loja do Arquibancada? Modelos exclusivos para você mostrar o seu amor pelo Tricolor!