diretoria
Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

A cúpula maior do futebol do São Paulo se reuniu no Morumbi na última segunda-feira (15). A reunião foi composta pelo presidente Leco, Raí, Alexandre Passaro, Márcio Carlomagno (assessor da presidência) e o técnico Diego Aguirre.

Apesar de parecer, a reunião não foi em tom de cobrança, nada ríspido, mas sim para refletir sobre o que está acontecendo para que o São Paulo tenha sofrido uma queda tão abrupta no Campeonato Brasileiro. O Tricolor caiu da liderança para o quarto lugar em pouquíssimas rodadas.

Diego Aguirre deu um diagnóstico do dia-a-dia do clube e expôs as maiores dificuldades no momento, para que a diretoria possa trabalhar em conjunto com a comissão técnica e sanar o problema. Vale lembrar que em nenhum momento foi pautada a possibilidade de demissão do técnico, o que muitos vêm veiculando por aí. Não, Aguirre não será demitido.

Internamente, há uma corrente no São Paulo que sugere uma maior carga de trabalho entre todos no CT, incluindo jogadores, comissão técnica e etc. Ou seja, pede-se toda a entrega possível para que o São Paulo volte a ter chances reais de título.

Segundo Raí, não há um fator específico que esteja causando tal derrocada, a questão é subjetiva, embora o próprio diretor atribua a ausência de Éverton como um fator extremamente relevante para o ocorrido. Apesar do otimismo, os trabalhos agora estão focados em “apenas” se manter no G-4 para que tenhamos acesso direto à Libertadores, sem preliminares. Isso, na verdade, já fazia parte do planejamento desde o encerramento da temporada de 2017, ou seja, um título brasileiro seria algo inesperado.

Garantir uma vaga na fase de grupos da Libertadores 2019 impacta diretamente no planejamento que Raí já vem fazendo para a próxima temporada.

Post anteriorO que os próximos jogos do São Paulo podem trazer
Próximo PostAguirre tem conversa séria com o elenco em treino
Igor Martinez, 29 anos, gestor em RH, professor de Educação Física e nas horas vagas, piloto de automobilismo virtual e guitarrista. Me juntei ao AT no começo de 2018 e sempre procuro honrar a oportunidade que tive.