Agora técnico da Seleção, Dorival é absolvido após afirmar: “A arbitragem brasileira é uma vergonha”

Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Agora no comando da Seleção Brasileira, o técnico Dorival Júnior foi absolvido pelo STJD por conta da sua expulsão contra o Cuiabá, pelo Campeonato Brasileiro de 2023. Na época, Dorival afirmou ao árbitro da partida: “A arbitragem brasileira é uma vergonha, vocês são uma vergonha“.

Dorival já havia sido absolvido em primeira instância e ontem (02), foi absolvido novamente na última instância nacional.

Segue abaixo o relato completo publicado pelo site do STJD:

Em última instância nacional o técnico Dorival Júnior foi julgado pelos auditores do Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol. Na pauta do Simpósio Justiça Desportiva Brasileira, Perspectivas e Práticas, realizada nesta quinta, 2 de maio, no Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul, o técnico Dorival Júnior teve a absolvição de primeira instância mantida em decisão unânime.

Expulso quando comandava o São Paulo na partida contra o Cuiabá. Na súmula, o árbitro narrou que aplicou o cartão vermelho direto a Dorival por reclamar de forma irônica e se dirigir a arbitragem dizendo: “A arbitragem brasileira é uma vergonha, vocês são uma vergonha”.

A Procuradoria ofereceu denúncia ao treinador por infração ao artigo 258, inciso II, do CBJD, por desrespeitar a arbitragem.

Julgado pela Primeira Comissão Disciplinar, Dorival foi absolvido, por maioria dos votos. A decisão foi recorrida pela Procuradoria, que pedia a reforma e punição de Dorival Júnior.

Com relatório e voto, o auditor Luiz Felipe Bulus entendeu pela manutenção da absolvição e justificou.

“Não posso tentar ficar na redoma e esquecer o que acontece. Temos que levar em consideração o perfil do técnico que é educado, agregador e tem ficha limpa. Seria preciosíssimo aplicar a advertência. Entendo que foi acertada a decisão da Comissão e mantenho a decisão”.

Com o mesmo entendimento do relator, o Procurador-geral Ronaldo Piacente opinou pela manutenção da decisão de primeiro grau.

“O recurso é da Procuradoria. Me parece que foi um desabafo (do treinador). Pessoa equilibrada, educada, e, embora seja o recurso da Procuradoria, estou opinando pelo improvimento  para manter a absolvição do técnico Dorival Junior”, disse o responsável pela Procuradoria..

Colhidos os votos, o Pleno a unanimidade conheceu do recurso e negou provimento nos termos do voto do relator mantendo a decisão da Comissão Disciplinar de absolver o treinador Dorival Júnior.

Receba notícias do SPFC no WhatsApp e Telegram.
Siga-nos no Instagram, no YouTube e no Twitter.

Compartilhe esta notícia
Comente!