Melhor clube na Libertadores da América de 2016, o Tricolor superou uma série de adversidades ao longo do torneio para avançar até a semifinal. Na noite desta quarta-feira (13), em Medellín, o São Paulo se despediu da competição após o revés para o Atlético Nacional-COL (2 x 1), mas a queda não manchou a honrosa campanha da equipe. Ao contrário. A disputa do torneio sul-americano resgatou o orgulho dos são-paulinos e mostrou que o tricampeão conhece como poucos o campeonato.

Durante a coletiva de imprensa após o embate com os colombianos, o técnico Edgardo Bauza fez questão de enaltecer o espírito aguerrido dos jogadores. “Já disse aos atletas no vestiário: estou orgulhoso. Quando há uma injustiça, você termina mal. Mas como disse, estou orgulhoso por chegar a esta fase. Depois que perdemos para o The Strongest-BOL, disseram que a equipe já estava fora e chegamos à semifinal”, afirmou.

Patón também avaliou o confronto com Atlético Nacional-COL, que foi marcado pela confusa atuação da arbitragem: não assinalou um pênalti claro para os brasileiros, não manteve o critério em suas decisões e expulsou Lugano e Wesley após confusão na penalidade máxima marcada para os anfitriões. “Primeiro, eu gostaria de felicitar o Nacional pela classificação. Depois, eu acredito que a expulsão de Maicon (na ida) foi vital para a definição dessa partida”, avaliou o treinador argentino, que completou.

“O Nacional soube aproveitar isso, nós tentamos ganhar a partida, não defendemos bem, e o Nacional venceu o primeiro jogo por 2 a 0. Foi o princípio das dificuldades. Aqui, na Colômbia, fizemos uma boa partida. As expulsões desvirtuaram o jogo. Eles têm uma das melhores equipes que jogam com a bola, complicam o rival, não são muito atacados por isso, e tem jogadores rápidos na frente. É uma equipe com todos os atributos para chegar à final”, opinou.

A eliminação, porém, não mancha a postura valente dos atletas tricolores durante a competição sul-americana. Os jogadores honraram as cores do clube, encararam uma série de adversidades e colocaram o Tricolor entre os quatro melhores do continente. Ao longo do campeonato, o São Paulo resgatou a confiança da torcida e mostrou a sua força. “O São Paulo também tinha méritos para chegar à final, mas não é apenas sobre o jogo. Há outras coisas envolvidas também. O que pesou é que viemos com um mal resultado”, acrescentou.

A reação dos torcedores nas redes sociais reforçou o sentimento de orgulho de cada são-paulino, que abraçou o time na Libertadores e fez a diferença. Agora, fora da decisão, o clube retomará o foco na disputa do Campeonato Brasileiro. No próximo final de semana, o time são-paulino terá o clássico contra o Corinthians pela frente em duelo válido pela 15ª rodada. “Vamos tentar brigar pelo título, a história do São Paulo pede isso. Estamos falando com a diretoria para somar alguns jogadores, dois ou três, para equipe, e seguir trabalhando. Temos duas partidas duras, contra Grêmio e Corinthians como visitantes, vamos nos recuperar e trabalhar para essas partidas”, finalizou.

Post anteriorMaicon pega três jogos de suspensão e está fora da Copa Libertadores
Próximo Post“Esse time teve honra, teve grandeza”